EXPEDIENTE
Entre janeiro e a primeira semana de abril deste ano, o parlamentar já utilizou R$ 151.476,96 dos cofres públicos

Trutis é o segundo que mais gasta dinheiro público entre todos os deputados da Câmara Federal

Fonte: Líder News

Após o encerramento do primeiro trimestre de 2022 na Câmara dos Deputados, o nome de um parlamentar sul-mato-grossense, o do deputado federal Loester Trutis (PL), consta no site www.camara.leg.br na mal afamada lista dos maiores gastadores de dinheiro público do Brasil.

Entre janeiro e a primeira semana de abril deste ano, Trutis já utilizou R$ 151.476,96 de recursos da Cota para o Exercício da Atividade Parlamentar (CEAP), o que o coloca à frente de outros 511 parlamentares e atrás, somente, do correligionário bolsonarista José Medeiros (MT), que gastou R$ 154.844.

A CEAP é um valor mensal destinado para cobrir os gastos dos deputados com diversas despesas relativas ao mandato, como passagens aéreas, telefonia, serviços postais, manutenção de escritórios de apoio à atividade parlamentar, hospedagem, locomoção, divulgação da atividade parlamentar, entre outros ligados ao trabalho no legislativo.

Se for considerada a cota do primeiro trimestre de 2022, somente dos oito deputados da bancada sul-mato-grossense, após o campeão de gastos, Loester Trutis (R$ 151.476,96), seguem, pela ordem de utilização da verba, os deputados dr. Luiz Ovando (R$ 126.213,74); Vander Loubet (R$ 119.212,76); Bia Cavassa (R$ 113.350,17); Dagoberto Nogueira (R$ 111.151,37); Beto Pereira (R$ 100.704,17); Rose Modesto (R$ 65.639,84) e Fábio Trad (R$ 30.510,08).

Padrão

Entra ano, sai ano e certas coisas permanecem iguais no cenário legislativo federal. Na atual legislatura, na verdade, quando o assunto é a bancada sul-mato-grossense, parece haver um padrão no ranking dos maiores gastadores de recursos públicos.

A diferença, como pode ser facilmente constatado por qualquer cidadão no site www.camara.leg.br, está na sequência. Em 2019 o sul-mato-grossense que mais utilizou o dinheiro da cota parlamentar foi o deputado petista Vander Loubet (R$ 453.653,45); seguido pelo recém-tucano Dagoberto Nogueira (R$ 451.954,54) e por Loester Trutis (R$ 432.617,50).

Nos dois anos seguintes, o deputado bolsonarista seguiu em terceiro na lista dos “três mais”, gastando R$ 378.617,58 e R$ 480.196,27. Ele ficou atrás somente do também tucano Beto Pereira que, diga-se de passagem, foi o maior gastador de dinheiro público nos anos de 2020 e 2021, com R$ 446.786,51 e R$ 489.957,37. Seu correligionário Dagoberto Nogueira ficou em segundo durante 2020 (R$ 446.469,89), posição ocupada pelo dr. Luiz Ovando (R$ 483.413,53) em 2021.

COMPARTILHE AGORA MESMO!
COMENTE AGORA MESMO!