EXPEDIENTE
Brasil tem melhor desempenho da história nas Paralimpíadas

Thiago Paulino é ouro e Marco Aurélio é bronze no arremesso de peso

Fonte: Por Rafael Monteiro - Repórter da Rádio Nacional - Rio de Janeiro Via Agência Brasil

O paulista Thiago Paulino foi o melhor competidor na prova de arremesso de peso da classe F57 (cadeirante) e conquistou, nesta sexta-feira (3), medalha de ouro na Paralimpíada de Tóquio. O Brasileiro, que também é o atual campeão mundial, cravou 15,10 metros no Estádio Olímpico de Tóquio, na capital japonesa.

O pódio também teve a presença de outro compatriota de Thiago. O paulista Marco Aurélio Borges fez o terceiro melhor arremesso, 14,85 metros, e levou, aos 43 anos, a primeira medalha de bronze em paralimpíadas. Já a prata ficou o chinês Guoshan Wu (15,0 metros).

A medalha de ouro de Paulino foi a 21ª do Brasil e nona do atletismo brasileiro em Tóquio 2020, igualando o feito de Londres 2012. Desta forma, a atual edição dos Jogos se torna a melhor campanha da história do Brasil em paralimpíadas. Em Londres, os brasileiros conquistaram 21 ouros, 14 pratas e oito bronzes, já em Tóquio levaram, até o momento, 21 ouros, 14 pratas e 26 bronzes.

Thiago Paulino dos Santos é natural de Orlândia, em São Paulo. O atleta de 35 anos amputou a perna esquerda abaixo do joelho em 2010 por causa de um acidente de moto. No ano seguinte, ele iniciou no atletismo a convite de um professor de Educação Física.

O medalhista de bronze Marco Aurélio Borges também precisou realizar uma amputação, na perna direita, devido a um acidente de moto, em 1998. Sete anos depois, ele começou no atletismo paralímpico no arremesso de disco. Borges nasceu na capital São Paulo.

COMPARTILHE AGORA MESMO!
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no telegram
Compartilhar no twitter
Compartilhar no skype
COMENTE AGORA MESMO!