CONTATO
EXPEDIENTE
Crime Organizado

STF nega liberdade a ‘Irmão Levi’, homem forte do PCC preso há 1 ano em MS

COMPARTILHE AGORA MESMO!
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no telegram
Compartilhar no twitter
Compartilhar no skype
Fonte: Por Thatiana Melo, da Midiamax

Apontado como o homem forte da facção criminosa PCC (Primeiro Comando da Capital), no Paraguai, fronteira com Ponta Porã em Mato Grosso do Sul, Levi Adriani Felício conhecido como o ‘Irmão Levi’ perdeu mais uma batalha na Justiça quando tentou no STF (Supremo Tribunal Federal) o pedido de revogação de sua prisão preventiva, que acontecia há 1 ano, no Paraguai quando foi detido na Operação do Norte, pela polícia paraguaia, no dia 14 de outubro de 2019.

O pedido de habeas corpus de Levi foi julgado no dia 8 de outubro deste ano, e teve seu pedido de liberdade negado pelo ministro relator Celso de Mello, que em sua fundamentação apontou ‘Irmão Levi’, como de alta periculosidade e integrante de uma sofisticada organização criminosa dedicada ao tráfico internacional de drogas, “ o réu faz do comércio de entorpecentes a sua profissão, a indicar que ele, caso venha a ser solto, voltará à criminalidade”, relata Celso de Mello.

Em outra parte do despacho, o ministro ainda relata que após a prisão de Sérgio de Arruda Quintiliano, conhecido como ‘Minotauro’, em fevereiro de 2019 em Balneário Camboriú, Levi se tornou o homem forte do PCC, no Paraguai, responsável pelo controle do tráfico de drogas na fronteira e pela remessa das mesmas ao Brasil.

COMPARTILHE AGORA MESMO!
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no telegram
Compartilhar no twitter
Compartilhar no skype
LEIA TAMBÉM!!!