EXPEDIENTE
Tricolor vai se credenciando como um dos favoritos ao título da Série B continental

São Paulo vence Everton e mantém liderança de seu grupo na Sul-Americana

Fonte: Gazeta Esportiva

O São Paulo segue tranquilo na liderança do Grupo D da Copa Sul-Americana.

 

Nesta quinta-feira o time comandado por Rogério Ceni recebeu o Everton, do Chile, no Morumbi, e confirmou seu favoritismo, saindo de campo com a vitória por 2 a 0 graças aos gols de Arboleda e Talles Costa.

 

Com o resultado, o Tricolor foi a seis pontos, mantendo 100% de aproveitamento na competição, já que na estreia, contra o Ayacucho, a equipe de Rogério Ceni também venceu, por 3 a 2, no Peru.

O São Paulo volta a entrar em campo pela Sul-Americana no próximo dia 28, contra o Jorge Wilstermann, da Bolívia, fora de casa, às 19h15 (de Brasília). Já o Everton pega o Ayacucho no dia 26, em Viña del Mar, no Chile.

 

O jogo – São Paulo e Everton travaram um duelo bastante truncado nos primeiros minutos.

 

O Tricolor só foi chegar com perigo aos 12, quando Arboleda completou de cabeça o cruzamento de Reinaldo, mas a bola desviou na defesa adversária e foi para fora.

 

Depois, em nova falta cobrada pelo lateral-esquerdo, Juan foi quem não conseguiu chegar a tempo para estufar as redes após a bola passar por todo mundo na área.

 

O time comandado por Rogério Ceni tinha dificuldade de agredir o Everton com a bola rolando justamente pela postura do rival, que não dava espaço para os são-paulinos dominarem e pensarem jogadas. Restou ao São Paulo seguir apostando nas cobranças de falta de Reinaldo.

 

Aos 30 minutos o lateral-esquerdo mandou para a área novamente, e Arboleda, após bate-rebate, ficou com a sobra para chutar firme, sem chances para o goleiro, abrindo o placar no Morumbi.

 

Precisando sair para o jogo em busca do empate, o Everton quase deixou tudo igual aos 35, quando Cuevas experimentou de muito longe, surpreendendo Tiago Volpi, que teve de se esticar todo para fazer a defesa.

 

Mais tarde, o goleiro tricolor quase entregou ao decidir sair do gol para proteger a bola na linha de fundo, mas foi desarmado por Di Yorio, que bateu com endereço certo, mas Arboleda apareceu no meio do caminho para evitar o empate dos chilenos.

 

Segundo tempo

O São Paulo foi para o segundo tempo com mudanças. Rigoni entrou na vaga de Juan, enquanto Patrick substituiu Toró.

 

O time de Rogério Ceni não foi agredido nos primeiros minutos da etapa complementar, mas também pouco incomodou os rivais chilenos, já que tinha a vantagem no placar.

 

Posteriormente, Gabriel Sara, que voltou a ser relacionado após nove jogos, entrou na vaga de Luan, e Rodrigo Nestor na de Luciano.

 

Povoando mais o meio-campo, o São Paulo não só passou a correr ainda menos riscos com a nova formação como também, enfim, levou perigo ao Everton.

 

Aos 23 minutos, Rodrigo Nestor ficou com a sobra na entrada da área após cruzamento de Patrick e pegou de primeira, sem deixar a bola cair, mas mandou à direita do goleiro adversário.

 

Na reta final, Calleri substituiu Reinaldo, deslocando Patrick para a lateral esquerda. Improvisado, um dos reforços do São Paulo para 2022 melhorou consideravelmente no jogo, mas foi Talles Costa quem fechou os trabalhos no Morumbi, marcando o segundo gol ao aproveitar a sobra do escanteio para pegar de primeira e estufar as redes.

FICHA TÉCNICA
SÃO PAULO 2 X 0 EVERTON-CHI

Local: estádio do Morumbi, em São Paulo
Data: 14 de abril de 2022, quinta-feira
Horário: 19h15 (de Brasília)
Árbitro: Pablo Echavarría (Fifa-ARG)
Assistentes: Ezequiel Brailovski e Sebastian Raineri (ambos Fifa-ARG)

Público: 30.307 torcedores
Renda: R$ 878.265,00

Gol: Arboleda, aos 30 do 1ºT, e Talles Costa, aos 42 do 2ºT (São Paulo)
Cartões amarelos: Arboleda, Igor Gomes, Talles Costa (São Paulo); Barroso, Oyarzún (Everton)

SÃO PAULO: Tiago Volpi; Igor Vinicius, Arboleda, Miranda e Reinaldo (Calleri); Luan (Gabriel Sara), Talles Costa e Igor Gomes; Luciano (Nestor), Toró (Patrick) e Juan (Rigoni).
Técnico: Rogério Ceni.

EVERTON-CHI: De Paul; Felipe Campos, Barroso, Oyarzún e Ibacache; Sánchez, Berríos, Madrid (Matías Campo) e Echeverría; Di Yorio e Cuevas.
Técnico: Francisco Meneghini.

COMPARTILHE AGORA MESMO!
COMENTE AGORA MESMO!