EXPEDIENTE
Tricolor domina, cria chances, mas para no goleiro Mauro em Campina Grande. Clube do Morumbi encara o Manaus na próxima fase da competição mata-mata nacional

São Paulo fica no zero, mas avança na Copa do Brasil

Fonte: LANCE!

O São Paulo pressionou, mas parou no goleiro Mauro no empate sem gols com o Campinense, na noite desta quinta-feira (24), no Amigão, pela primeira fase da Copa do Brasil. Com o empate, o Tricolor se classificou para a segunda fase, onde encara o Manaus.

JOGO INICIA COM SÃO PAULO PRESSIONANDO
A partida começou com o São Paulo buscando o ataque. A primeira chegada foi aos nove minutos. Após troca de passes, Sara achou Rodrigo Nestor, que dominou e soltou o chute de canhota. A bola passou perto da trave direita do goleiro.

Três minutos depois, Calleri fez boa jogada pela esquerda e cruzou rasteiro. Nikão e Sara se atrapalharam e perderam uma grande chance de finalização. Aos 17, Alisson conseguiu puxar para o meio, mas bateu na mão do goleiro Mauro.

ALISSON E CALLERI QUASE MARCAM PARA O SÃO PAULO
A melhor chance aconteceu aos 20 minutos. Rodrigo Nestor deu lindo passe e achou Alisson na cara do gol. O meia dominou, levou a bola para a direita e bateu rasteiro, mas Mauro defendeu com o pé.

O São Paulo voltou a assustar aos 34 minutos. Rodrigo Nestor recebeu de Nikão e deu belo passe de primeira para achar Calleri dentro da área.

 

O camisa 9 recebeu, dominou, ficou cara a cara com o goleiro, mas Mauro defendeu. A bola ainda bate no argentino antes de sair.

MAURO SALVA O CAMPINENSE
Tentando o primeiro gol, o Tricolor foi para o ‘abafa’ no final do primeiro tempo.

 

Aos 35, Alisson e Nestor tabelaram. O camisa 25 cruzou rasteiro e achou o companheiro dentro da área. A finalização saiu cruzada, mas Mauro Iguatu fez uma linda defesa.

A última chance do primeiro tempo foi aos 43 minutos. Nestor deu belo passe para Calleri, que ajeitou dentro da área e bateu, mas foi travado pela marcação.

2º TEMPO COMEÇA COM MAURO SALVANDO O CAMPINENSE NOVAMENTE
A volta do intervalo foi mais amena para o São Paulo. O Tricolor tinha mais dificuldades para conseguir levar perigo ao gol do Campinense, que se fechava e conseguia neutralizar as jogadas de ataque.

Quando o São Paulo conseguia passar pela defesa, parava no goleiro Mauro.

 

Aos 16, Nestor enfiou uma linda bola para Gabriel Sara, que saiu cara a cara com o arqueiro paraibano, que realizou uma grande defesa.

TRICOLOR TEM DIFICULDADES PARA CRIAR E CAMPINENSE ASSUSTA
Conforme o jogo acontecia, o São Paulo não conseguia assustar o goleiro do Campinense, que precisava sair mais para o jogo e criou chances.

 

A primeira foi aos 30. Felipinho arrancou com espaço e arriscou de muito longe. A bola desviou em Luciano e ficou tranquila para Jandrei.

Um minuto depois, Cláudio recebeu pela direita, passou por Rodrigo Nestor e arriscou de fora. Jandrei, bem colocado, fez a defesa sem ceder rebote.

SÃO PAULO SEGURA O RESULTADO E CAMPINENSE ASSUSTA
Quando o jogo caminhava para o final, o São Paulo preferiu segurar mais a partida, cadenciando mais a bola. Sendo assim, o Campinense aproveitou. Com 46, Cláudio se antecipou a Diego Costa, arrancou e arriscou de longe. A bola assustou o goleiro do São Paulo.

Fim de jogo, com empate em Campina Grande e classificação do São Paulo na Copa do Brasil.

CAMPINENSE 0 X 0 SÃO PAULO
Local:
Estádio Amigão, em Campina Grande (PB)
Data/Horário: 24/02/2022, às 21h30
Árbitro: Ramon Abatti Abel (SC)
Assistentes: Alex dos Santos (SC) e Éder Alexandre (SC)
Gols: –
Cartões Amarelos:
Felipinho, Cláudio (CAM), Alisson, Eder (SAO)
Cartões Vermelhos: –

CAMPINENSE
Mauro; Felipinho, Michel (Matheus Régis, aos 25’/2ºT), Vinicius e Emerson; Rafinha, Alan (Cláudio, aos 25’/2ºT), Juninho (Patrick Recife, aos 20’/2ºT) e Dione; Iago Silva (Gabriel Pereira, aos 20’/2ºT) e Olávio (Juninho Potiguar, aos 41’/2ºT). Técnico: Ranielle Ribeiro.

SÃO PAULO
Jandrei, Rafinha, Arboleda, Diego Costa e Léo (Reinaldo, aos 28’/2ºT); Pablo Maia, Rodrigo Nestor (Marquinhos, aos 47’/2ºT), Gabriel Sara e Nikão (Luciano, aos 16’/2ºT); Alisson (Igor Gomes, aos 28’/2ºT) e Calleri (Eder, aos 16’/2ºT). Técnico: Rogério Ceni.

COMPARTILHE AGORA MESMO!
COMENTE AGORA MESMO!