EXPEDIENTE
Após suspeita de irregularidade

Questionada por tribunal, prefeitura de Ponta Porã cancela licitação para elaborar plano diretor

Fonte: Por Humberto Marques Do Midiamax

O prefeito Hélio Peluffo Filho (PSDB), de Ponta Porã – a 329 km de Campo Grande –, cancelou licitação que havia sido convocada para contratar empresa responsável por implementar o novo plano diretor do município. A medida foi comunicada ao TCE-MS (Tribunal de Contas do Estado de Mato Grosso do Sul), que havia apontado irregularidades no certame convocado, inicialmente, ao custo de R$ 819 mil.

A suspensão da licitação havia sido decretada pelo conselheiro Jerson Domingos, em meio a apontamentos de técnicos da Divisão de Fiscalização de Licitações, Contratações e Parcerias da Corte de Contas sobre problemas no edital do pregão presencial 30/2021. Conforme noticiado pelo Jornal Midiamax em 29 de junho, o TCE-MS deu 24 horas para Peluffo explicar as impropriedades no certame.

Conforme publicado nesta sexta-feira (16) no Diário Oficial da Corte de Contas, após ser intimado pelo tribunal, o prefeito de Ponta Porã informou que o pregão em questão foi cancelado, encaminhando documentos para a comprovação. Com isso, em 14 de julho, Domingos arquivou os autos do pedido liminar.

O pregão havia sido estimado em até R$ 819.051,44 – valor que poderia ser derrubado em concorrência de preço – e previa contratação de empresa para “prestação de serviço técnico especializado destinado à implementação do plano diretor do município e demais instrumentos urbanísticos”. A abertura das propostas ocorreria em 30 de junho.

A Direção de Fiscalização de Licitações, Contratos e Parcerias do TCE-MS apontou irregularidades como a escolha de modalidade incompatível com o objeto a ser contratado, exigências que atingem o caráter competitivo do certame, falta de documentos que comprovam a pesquisa de mercado e da previsão de interposição de recursos ou pedidos de esclarecimentos por via eletrônica, exigência de amostra indefinida e falta de planejamento na edição do edital.

Foi feita solicitação para suspensão da licitação, contudo, Domingos optou por dar 24 horas para Peluffo explicar detalhes da licitação antes de decidir.

COMPARTILHE AGORA MESMO!
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no telegram
Compartilhar no twitter
Compartilhar no skype
COMENTE AGORA MESMO!