CONTATO
EXPEDIENTE
No voto é mais difícil que no golpe

Presidente interina da Bolívia, Jeanine Áñez desiste da candidatura presidencial

COMPARTILHE AGORA MESMO!
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no telegram
Compartilhar no twitter
Compartilhar no skype
Fonte: Por CNN

A presidente interina da Bolívia, Jeanine Áñez, anunciou nessa quinta-feira (17) que não disputará a presidência nas eleições de outubro.

Em um vídeo publicado nas redes sociais, a líder disse que deixa a candidatura “diante do risco de que se divida o voto democrático entre vários candidatos e que a consequência dessa divisão seja a vitória do MAS”, em referência ao partido Movimento para o Socialismo, do ex-presidente Evo Morales.

As eleições gerais na Bolívia serão realizadas no dia 18 de outubro.

Cenário eleitoral

O candidato socialista Luis Arce, do MAS, lidera as pesquisas de intenção de voto, seguido pelo ex-presidente centrista Carlos Mesa. No momento, Áñez ocupa o quarto lugar.

Ao se retirar da disputa presidencial, ela pode aumentar as chances de a eleição ser definida em um segundo turno, consolidando votos anti-Arce.

Para evitar um segundo turno, o candidato precisa vencer com ao menos 40% dos votos válidos na primeira rodada de votação e com uma vantagem de 10 pontos percentuais em relação ao segundo candidato.

De acordo com uma pesquisa recente, Arce tem 40,3% das intenções de voto, enquanto Mesa tem 26,2%, o conservador anti-Evo Luis Fernando Camacho tem 14,4%, e Áñez tem 10,66%.

COMPARTILHE AGORA MESMO!
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no telegram
Compartilhar no twitter
Compartilhar no skype
LEIA TAMBÉM!!!