EXPEDIENTE
Ex-deputado está preso desde o último dia 13

PGR denuncia Roberto Jefferson por incitação ao crime e por homofobia

Fonte: Por Guilherme Mendes do Congresso em Foco

A Procuradoria-Geral da República (PGR) apresentou denúncia contra o presidente nacional do PTB, o ex-deputado federal Roberto Jefferson.

 

Na peça, a subprocuradora Lindôra Araújo apresenta indícios de incitação ao crime e de homofobia, mas sugere que o Supremo Tribunal Federal (STF) autorize a prisão domiciliar.

 

A denúncia, apresentada pela PGR em 25 de agosto, aponta eventos nos quais Roberto Jefferson, um fervoroso apoiador do presidente Jair Bolsonaro, estimula o ataque de seus seguidores ao Congresso e a outras instituições.

 

Desde o início do ano, Jefferson havia radicalizado ainda mais seu discurso, com ofensas a ministros da Suprema Corte e ao embaixador da China no Brasil.

A denúncia foi levada ao ministro Alexandre de Moraes, no STF, responsável por conduzir o inquérito de Roberto Jefferson.

Ele determinará se o presidente de partido será mantido preso.

 

O presidente nacional do partido de extrema-direita está preso desde 13 de agosto, após um pedido de prisão da Polícia Federal ser autorizado por Moraes.

 

Entre os crimes que motivaram a prisão estavam calúnia, difamação, injúria, associação criminosa, denunciação caluniosa, além de descumprimentos passíveis de pena dentro da Lei de Segurança Nacional e do Código Eleitoral.

 

Há suspeita de utilização de dinheiro público do fundo partidário para promover ataques antidemocráticos nas redes sociais. Um dos vídeos com esses ataques contra o Supremo foi veiculado nas redes socais do PTB.

COMPARTILHE AGORA MESMO!
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no telegram
Compartilhar no twitter
Compartilhar no skype
COMENTE AGORA MESMO!