EXPEDIENTE
Segundo o diretor da Anvisa, foi identificado nos passaportes dos jogadores registro de passagem pelo Reino Unidos com menos de 14 dias, o que contraria as regras vigentes no país

Permanência de jogadores no Brasil é descumprimento sanitário, diz Barra Torres

Fonte: Por Lucas Rocha, Layane Serrano da CNN

O diretor-presidente da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), Antônio Barra Torres, afirmou em entrevista à CNN neste domingo (5) que a permanência de quatro jogadores argentinos no Brasil representa um descumprimento das regras sanitárias do Brasil.

“Essa situação seria evitada se o regramento sanitário vigente no Brasil fosse seguido pelos próprios jogadores no Brasil. Nosso país tem há vários meses a chegada de vários passageiros do Reino Unido, da Índia e da África do Sul restrita por razões sanitárias. Isso é fruto de um parecer que a Anvisa emite para três ministérios, da Justiça, da Saúde e da Casa Civil”, explica Torres.

Segundo o diretor da Anvisa, os jogadores preencheram as declarações de saúde do viajante, afirmando que não passaram por esses países. Torres afirma que foi identificado nos passaportes registro de passagem pelo Reino Unidos com menos de 14 dias.

 

“Fica configurada uma infração sanitária que gera a quarentena imediata e deportação imediata. Não é possível entender que esses jogadores participem de outra coisa a não ser isto que acabei de dizer. Portanto, pedimos o apoio da Polícia Federal. Nossos agentes da Anvisa e da Polícia Federal encontram-se no estádio do Itaquera em São Paulo para dar cumprimento à lei”, disse Torres.

 

Segundo Torres, a permanência dos jogadores no país descumpre as regras sanitárias vigentes.

 

“O que infelizmente temos é um descumprimento da orientação inicial da Anvisa que foi de permanecer no hotel até o momento do embarque a deportação. Já houve descumprimento no deslocamento até o estádio. Esperamos agora que haja imediata deportação”, disse.

Jogadores podem ser deportados

A Anvisa solicitou apoio da Polícia Federal para impedir a participação de quatro jogadores da seleção argentina no jogo entre Brasil e Argentina, marcado para 16h, deste domingo.

 

Eles não fizeram uma quarentena obrigatória, e a PF pode decidir pela deportação dos atletas.

 

De acordo com a Anvisa, os atletas Emiliano Martinez, Emiliano Buendia, Giovani Lo Celso e Cristian Romero entraram de forma irregular no país ao negar que estiveram anteriormente no Reino Unido, o que exigiria que fossem submetidos a quarentena.

 

A situação irritou autoridades da Anvisa, que pediu a deportação dos atletas. Mas, procurada, a assessoria da CBF afirmou que não houve nenhuma alteração até este momento no jogo.

 

Em nota, a Anvisa divulgou neste domingo que após denúncia consultou os passaportes dos quatro atletas e identificou que eles mentiram.

COMPARTILHE AGORA MESMO!
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no telegram
Compartilhar no twitter
Compartilhar no skype
COMENTE AGORA MESMO!