Pedro Afonso Goldoni tem projeto selecionado como um dos melhores no Brasil

Um projeto envolvendo a escola e os familiares dos alunos da Escola Estadual Pedro Afonso Pereira Goldoni, do distrito de Sanga Puitã, foi selecionada para concorrer no 8º Prêmio Ação Destaque, um dos mais importantes eventos educacionais do Brasil que será realizado entre os dias 17, 18 e 19  de outubro, na cidade de Curitiba, capital do Paraná.

O Projeto FAMÍLIA E ESCOLA JUNTOS NA TATEFA DE EDUCAR, está sendo desenvolvido naquela unidade de ensino e, por conta de diversos critérios como a metodologia e os resultados obtidos nas atividades, ficou entre 22 finalistas do Brasil inteiro. Trata-se do único Projeto de Mato Groso do sul selecionado para a etapa final do concurso.

De acordo com a professora Francisca Bogarin de Souza, a Escola Pedro Afonso aderiu ao projeto FAMILIA NA ESCOLA da Secretaria Estadual de Educação, implantado em todas as escolas da rede estadual.  São 4 encontros anuais. Um por bimestre.

“Recebemos material de apoio para trabalhar com as famílias dos estudantes com vários temas para abordar. Cada escola utiliza a sua metodologia de acordo com suas especificidades. Dai agora tivemos que escrever o projeto de como foi trabalhado, quais os resultados atingidos e encaminhar para a SEFE em Curitiba. Foram selecionados 22 finalistas no Brasil inteiro, 2 a 3 por categoria. O nosso foi o único de Mato Grosso do Sul. Vamos à capital do Paraná no dia 17 para participar da escolha dos vencedores. Serão premiados o 1° e 2° lugar após avaliação de uma banca”, explicou Francisca que é a responsável pelo projeto que tem a participação da comunidade escolar inteira. “Direção, coordenação, professores e administrativos. Famílias dos estudantes. Envolve a todos”, esclarece.

SEFE – Sistema Educacional Família e Escola é uma instituição que incentiva e valoriza as práticas educacionais que incluem a família nos procedimentos desenvolvidos nos estabelecimentos de ensino realizadas no Brasil inteiro.

PROJETO

A professora disse que uma justificativa para o projeto é o fato de que a Escola Estadual Pedro Afonso Pereira Goldoni, classificada como Escola do Campo, situa-se no Distrito de Sanga Puitã, no município de Ponta Porã e tem como característica principal uma clientela de baixa renda, difícil acesso e acentuado valor rural, situação que corrobora para que a comunidade escolar prime pela aproximação e participação das famílias, em suas diversas formas de constituição, na vida escolar dos estudantes, visando a melhoria da aprendizagem, já que é sabido que quando o aluno percebe o interesse familiar seu desempenho melhora.

“Dessa maneira, tal projeto se justifica pela necessidade latente da participação familiar no ambiente escolar, tanto para o desenvolvimento do estudante enquanto cidadão quanto para diminuir o peso da responsabilidade da educação que por vezes recai apenas sobre o espaço escolar por diversos motivos, seja por falta de conhecimento, tempo hábil, apoio ou mesmo interesse das próprias famílias das crianças e adolescentes”.

Os principais objetivos do projeto são: auxiliar as famílias por meio de orientações sobre as mudanças sociais que trazem dificuldades na tarefa de educar; conquistar as famílias com atividades diferenciadas, incentivando-as a formar uma parceria entre escola e família; apresentar temáticas que contemplem as diferentes estruturas familiares e que contribuam na interação dessas famílias tanto na escola quanto em seus lares; sensibilizar a família para a participação mais efetiva na educação dos filhos; conscientizar a família que seu apoio influencia no comportamento, no desenvolvimento escolar e nos resultados obtidos pelas crianças e adolescentes; apresentar o material de orientações utilizados para os encontros como um subsídio importante para o entendimento das posturas e atitudes no convívio familiar e também sensibilizar todos os protagonistas da escola acerca da importância de receber bem as famílias e tê-las como parceiras no ato de educar e ensinar.

Francisca explicou que a metodologia utilizada no desenvolvimento do projeto segue as orientações da Lei de Diretrizes e Bases da Educação, LDB 9394/96, que preconiza que a educação das crianças é um dever conjunto da família e do Estado, ou seja, ambos devem atuar em parceria para a formação integral dos cidadãos. “Tendo como princípio essa responsabilidade dúbia prevista em legislação, o primeiro desafio para o grupo gestor foi encontrar uma maneira atrativa para incentivar a participação dos familiares nos encontros da escola. Uma alternativa encontrada foi realizar a entrega dos boletins logo após cada encontro, proporcionando aos professores uma maneira de poder encontrar as famílias e apresentar diagnóstico individual dos estudantes para que sejam aprimoradas as qualidades e corrigidas possíveis falhas no decorrer do ano letivo”.

Outro aspecto importante é que, ao iniciar o projeto, a escola cumpre o que prevê o Estatuto da Criança e do Adolescente, que no parágrafo único do artigo 53 afirma ser “direito dos pais ou responsáveis ter ciência do processo pedagógico, bem como participar da definição das propostas educacionais”

“Iniciamos o projeto promovendo uma reunião com a comunidade escolar interna (direção, coordenação, professores e administrativos) para repasse sobre a importância das ações e do planejamento das atividades a serem desenvolvidas dentro do projeto; e foi unânime a ideia de que a participação das famílias seria indispensável para a melhoria do relacionamento social e do desempenho escolar de todos os estudantes”.

Em cada encontro foi realizada a distribuição dos livros para estudo, discussão e troca de experiências sobre a temática escolhida para abordagem. Além das discussões teóricas conduzidas pela equipe docente, os familiares tiveram a oportunidade de contribuir com relatos de experiências pertinentes e com exemplos de casos, troca de informações e sugestões acerca das problemáticas em estudo. “Na oportunidade, os professores puderam conhecer mais a vida de seus alunos, bem como orientar as famílias com relação às atitudes a serem tomadas nas diversas situações de acordo com a realidade de cada turma e com os temas abordados sem cobranças e sim trocas e elogios”.

Para cada encontro foi idealizado um “presente” diferente para que os pais e familiares pudessem ganhar de seus filhos. As crianças e adolescentes confeccionaram varais de cartas, cartões, ensaiaram danças e cantaram músicas como forma de agradecerem aos pais pela presença nas reuniões. Depois de realizado o estudo das temáticas, as famílias foram convidadas a formarem um grande grupo para participação do sorteio de brindes, apresentações culturais e dinâmicas reflexivas. No final, as avaliações dos encontros foram realizadas por meio do preenchimento de uma pequena ficha, classificando em razoável, bom, muito bom, ótimo e excelente, que foram recolhidas e arquivadas pelo grupo gestor para rever os pontos positivos e negativos do encontro. Na despedida, o grupo gestor não dispensava a ênfase na importância da extensão do convite pela própria família aos demais a fim de aumentar a participação dos próximos encontros.

RESULTADOS

O projeto prevê que, no final do ano letivo e durante o desenvolvimento do projeto as famílias se reconheçam como parte essencial na vida escolar de seus filhos e que com esta efetiva participação os estudantes tenham melhoras no resultado do seu ensino-aprendizagem, já que este acompanhamento objetiva a melhoria no comportamento e no rendimento acadêmico destes. As ações foram planejadas de acordo com a realidade da comunidade interna e externa pensando numa relação de proximidade entre ambas, levando em consideração os diferentes saberes na construção de novos conhecimentos.

De acordo com os temas já abordados das coleções de livro desenvolvidas pelo Sistema Educacional Família e Escola (SEFE), como conceito de família, papel da família, disciplina, crise da adolescência, elogios, críticas, direitos e deveres, sucesso, autoestima e prevenção, é possível afirmar que já houve um resultado positivo no que diz respeito a proximidade das famílias entre si e também entre a escola, de acordo com os relatos nos encontros. A cada programação, cada item foi sugerido, pensado e preparado, por meio do envolvimento de todos sempre com o objetivo de que tanto os estudantes (crianças e adolescentes) quanto suas famílias possam ser beneficiadas pelos encontros com a escola, embasados pelo material teórico que vem sendo instrumento de grande auxílio e inestimável valia nesta difícil tarefa de educar na contemporaneidade.

Facebook: Comente Aqui