CONTATO
EXPEDIENTE
Novos nomes, velhas formas de fazer política

Nova política? Harfouche sai para prefeito e já lança campanha do filho

COMPARTILHE AGORA MESMO!
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no telegram
Compartilhar no twitter
Compartilhar no skype
Fonte: Por Rayani Santa Cruz, de Top Midia News

O candidato à prefeitura de Campo Grande, Sérgio Harfouche, do Avante, lançou também Harfouche Filho como candidato a vereador pelo partido. Admirador assíduo do presidente Jair Bolsonaro, ele aparenta já seguir os caminhos ‘dos Bolsonaros’ engrenando o filho na política para criar uma tradição na família.

O promotor licenciado sempre discursa ser a favor da ‘nova política’. Ele, que carrega valores cristãos e conservadores, citou em entrevista ao TopMídiaNews ainda na época de pré-candidatura que desejava fazer uma campanha ‘sem politicagem e transparente’. E que a fé que se deposita em uma urna é a mesma que se deposita em religiosos.

“Nas eleições anteriores contei com os amigos. Ainda hoje é muito difícil você falar das suas propostas. O que eu oriento é que a pessoa olhe o passado de cada um. Veja o histórico de cada um e quem é que está mamando nas tetas do setor público e da política por décadas. Ver quem está com proposta nova de adesão aquilo que o governo federal tem trazido. Aliás, há dois anos não se achou um único incidente de desvio ou corrupção, pelo contrário”, disse em entrevista passada gravada em vídeo.

A reportagem enviou questionamentos ao promotor que respondeu através da assessoria. As respostas estão abaixo na íntegra:

1- O candidato Harfouche diz ser a favor da nova política, mas lançou o filho como candidato a vereador. Isso não soa incoerente?
O que faz a velha política são os filhos repetirem as falcatruas dos pais. Sérgio Harfouche Filho tem sua identidade própria, foi educado sob preceitos e valores de honestidade e faz escolhas por sim mesmo. O que há de incoerente nisto?  
2- O candidato está seguindo os preceitos de Bolsonaro (que tem os filhos praticamente em carreira política) ao pé da letra e incentiva o filho na vida política?
Não planejei isso, mas também não vejo problema algum na decisão dele. Ele apenas decidiu, por vontade própria, nesse momento colocar-se à disposição do partido e entrar nesta empreitada.
COMPARTILHE AGORA MESMO!
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no telegram
Compartilhar no twitter
Compartilhar no skype
LEIA TAMBÉM!!!