EXPEDIENTE
Foto polêmica

Museu do Holocausto expõe ascendência nazista de deputada alemã que se encontrou com Bia Kicis

Fonte: Por Ivan Longo Do Revista Forum

A deputada federal bolsonarista Bia Kicis (PSL-DF) se encontrou, nesta quinta-feira (22), com a deputada alemã Beatrix von Storch. A parlamentar europeia é vice-líder do Alternative für Deutschland (em português, Alternativa para a Alemanha), partido de extrema-direita com ligações com neonazistas.

Ao divulgar o encontro, Bia Kicis celebrou suas semelhanças com o partido de nuances neonazistas da Alemanha.

“Hj recebi a deputada Beatrix von Storch, do Partido Alternativa para Alemanha, o maior partido conservador daquele país.Conservadores do mundo se unindo p/ defender valores cristãos e a família”, escreveu.

O Alternative für Deutschland prega discursos xenófobos e contra a imigração. Além disso, defende ideias negacionistas em meio à pandemia.

O partido de “amiga” de Bia Kicis, inclusive, é investigado pela agência de inteligência Alemã. Segundo as autoridades, a legenda cometeu violações da ordem democrática e atentados aos valores constitucionais do país europeu.

“Amiguinhos do Bolsonaro”

Em março, quando o assessor especial de assuntos internacionais de Bolsonaro, Filipe Martins, fez um gesto supremacista no Senado, o jornalista alemão Niklas Franzen concedeu entrevista à Fórum em que apontou as ligações do bolsonarismo com o AfD e as semelhanças entre a extrema-direita brasileira e a alemã.

“Nós temos aqui um partido no parlamento o AFD, são ‘amiguinhos’ do Bolsonaro, há várias conexões entre o governo Bolsonaro e esse partido”, relatou.

“Quando a gente discute sobre a extrema-direita, a gente tem que levar em conta que é uma tendência global. Mesmo com o fato de que a Alemanha tem leis mais rígidas [para coibir manifestações da extrema-direita], nós temos um movimento muito forte de neonazismo e especialmente de terrorismo neonazista”, revelou ainda.

Ascendência nazista

O fato de Bia Kicis ter se encontrado com uma deputada de um partido ligado ao neonazismo gerou reações imediatas nas redes sociais.

A página oficial do Museu do Holocausto no Brasil, por exemplo, não só expôs os valores antidemocráticos do AfD, como também revelou a ascendência nazista de Beatrix von Storch.

“E Beatrix von Storch, quem seria? Vice-líder do partido, famosa por tweets xenofóbicos e neta de Lutz Graf Schwerin von Krosigk, ministro nazista das Finanças e um dos poucos membros do gabinete do Terceiro Reich a servir continuamente desde a nomeação de Hitler como chanceler”, diz postagem do museu.

“É evidente a preocupação e a inquietude que esta aproximação entre tal figura parlamentar brasileira e Beatrix von Storch representam para os esforços de construção de uma memória coletiva do Holocausto no Brasil e para nossa própria democracia”, continua.

Confira:

“Simpatia”

A página oficial do grupo Judeus pela Democracia também se manifestou sobre o encontro de Bia Kicis contra a deputada alemã.

“Bia Kicis esteve com a AfD, da extrema-direita alemã, com raízes ligadas ao nazismo e notadamente xenófobo. O partido é investigado pela Inteligência alemã por posturas antidemocráticas. Sob a capa do conservadorismo, o bolsonarismo não se preocupa mais em esconder suas simpatias”, diz a publicação.

COMPARTILHE AGORA MESMO!
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no telegram
Compartilhar no twitter
Compartilhar no skype
COMENTE AGORA MESMO!