CONTATO
EXPEDIENTE
Julgamento de André

Ministra e vice-governador vão depor no 1º julgamento de André na Lama Asfáltica

COMPARTILHE AGORA MESMO!
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no telegram
Compartilhar no twitter
Compartilhar no skype
Fonte: Por Edivaldo Bitencourt do O Jacaré

O primeiro julgamento do ex-governador André Puccinelli (MDB) por corrupção na Operação Lama Asfáltica deve começar no dia 10 de junho deste ano. O emedebista contará com testemunhas de defesa de peso, como a ministra da Agricultura e Pecuária, Tereza Cristina Corrêa da Costa Dias, o vice-governador Murilo Zauith (DEM), o senador Nelsinho Trad (PSD) e o ex-presidente da Assembleia Legislativa, Junior Mochi (MDB).

Esta será a segunda vez que o juiz Bruno Cezar da Cunha Teixeira, da 3ª Vara Federal, tenta colocar o poderosíssimo político no banco dos réus. A primeira tentativa ocorreu em abril de 2019. No entanto, na véspera do depoimento dos delatores da JBS, os irmãos Joesley e Wesley Batista, o Tribunal Regional Federal da 3ª Região suspendeu o julgamento e acabou enviando a denúncia de pagamento de R$ 25 milhões em propina ao emedebista para a Justiça estadual.

Agora, André e o ex-secretário estadual de Obras, Edson Giroto, já condenado duas vezes, vão a julgamento pelo uso do avião, conhecido como “Cheia de Charme”, dos empresários João Amorim e João Roberto Baird, o Bill Gates Pantaneiro. O suposto crime seria o artigo 317 do Código Penal, receber vantagem indevida e cuja pena pode variar entre dois e 12 anos de prisão em regime fechado.

Esta denúncia foi desmembrada da primeira ação penal protocolada contra o emedebista no final de 2017. A audiência de instrução e julgamento vai começar pelas testemunhas de acusação, arroladas pelo Ministério Público Federal, no dia 10 de junho deste ano, a partir das 14h. O MPF convocou o servidor da Agesul, Mauro de Figueiredo, e os pilotos Gerson Mauro Martins, Ronaldo Aparecido Ramos de Oliveira e Marcos Coelho Reindel.

Puccinelli decidiu apostar nos aliados em alta na política, como Tereza Cristina, a mais popular e influente ministra de Jair Bolsonaro, que deverá prestar depoimento a partir das 14h do dia 16 de junho. Também serão ouvidos o vice-governador do Estado, Junior Mochi, a secretária do emedebista, Mara Regina Bertagnolli de Gonçalves, Luiz Fernando dos Santos e Alfredo Luiz Martins. O senador Nelsinho Trad tem a prerrogativa de marcar o dia e horário para prestar depoimento.

Já as testemunhas de Giroto serão ouvidas em dois dias, 17 e 18 de junho. Entre as 10 testemunhas arroladas pelo ex-deputado, estão o ex-presidente da Agesul, Wilson Cabral Tavares, Ricardo Oliveira, José Luiz Silva, Marcos Sérgio Sobral, Maxwell Thomé Gomes, entre outros.

O segundo julgamento do ex-governador pode ser na ação em que é acusado de chefiar organização criminosa ao lado de Giroto e Amorim. Este processo, que não está em sigilo, só falta a apresentação da defesa de Marcos Enciso Puga e a manifestação do MPF para o juiz decidir se marca a audiência de instrução ou determina o arquivamento da denúncia.

Por enquanto, o único condenado na Lama Asfáltica foi Giroto. Ele foi sentenciado pela ocultação de dinheiro na compra das fazendas Maravilha e Encantado do Rio Verde. Esta segunda já teve até julgamento em segunda instância.

COMPARTILHE AGORA MESMO!
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no telegram
Compartilhar no twitter
Compartilhar no skype
LEIA TAMBÉM!!!