Mesmo sem presença de advogado em reunião, SIMTED exige eleições para diretor e cumprimento do Piso. Sete meses depois, professores devem começar a receber reajuste.

Nos bairros, professores receberam apoio dos munícipes durante greve que reivindicava uma Educação de Qualidade e cumprimento da Lei do Piso Salarial.

Em uma reunião realizada a portas fechadas entre o Prefeito Municipal de Ponta Porã, Hélio Peluffo Filho (PSDB) e a diretoria do Sindicato Municipal dos Trabalhadores em Educação de Ponta Porã (SIMTED), onde não foi permitida a participação da assessoria de comunicação do SIMTED, nem de seu advogado, ocorrida na manhã desta quinta-feira, 05, o SIMTED exigiu mais uma vez o cumprimento da Lei do Piso Salarial dos Professores a partir deste mês, conforme ficou acordado após o fim da greve dos educadores da REME que ocorreu no primeiro semestre deste ano.

Durante a greve, a diretoria do SIMTED, baseando-se nos valores recebidos pelo Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação (FUNDEB) e no que é publicado no Portal de Transparência conseguiu provar à Administração Municipal que era possível cumprir a lei federal e realizar o reajuste devido aos profissionais da Educação.

Na época a Administração Municipal alegou que ainda não conseguiria cumprir a lei devido ao inchaço da folha, o que poderia comprometer o cumprimento da Lei de Responsabilidade Fiscal.

Segundo a diretoria do SIMTED, nesta quinta-feira, o Prefeito afirmou que sua equipe conseguiu realizar uma manobra que permitirá, mesmo sete meses depois do que previa a lei, realizar o reajuste ao final deste mês.

Em 2017, a administração municipal também não conseguiu cumprir o piso nos quatro primeiros meses de governo, e o SIMTED, de forma paciente e apoiado por sua categoria, aceitou parcelar em 12 vezes, com primeira parcela sendo paga a partir de janeiro deste ano, o valor referente ao retroativo dos quatro meses que ficaram em aberto, desde que o reajuste referente a 2018 fosse pago a partir de janeiro deste ano, o que não ocorreu. O acordo prejudicou os professores convocados que trabalharam em 2017, estes não receberam o reajuste devido.

Em maio deste ano, a prefeitura realizou reajuste parcial inferior a 50% do valor devido. Durante a reunião desta manhã, o prefeito prometeu encaminhar ainda esta semana uma lei com o valor que faltava (o equivalente a um novo reajuste de 3,7%) para a Câmara, que deverá vota-la em regime de urgência em sessão extraordinária, o que deve ocorrer possivelmente na próxima semana.

O Presidente do SIMTED, Edivaldo Vieira afirma que o reajuste (ainda que tardio) “é uma conquista da categoria, que se mobilizou e mostrou a sua força, não fugindo à luta em momento algum”.

 

No início da tarde desta quinta-feira, a Assessoria de Comunicação da Prefeitura divulgou uma nota em que o prefeito Hélio Peluffo Filho afirma que com muito esforço de toda sua equipe, atingiu-se o equilíbrio financeiro tão almejado, fazendo gestão dos recursos de forma otimizada, cortando gastos, Hélio também afirmou que a administração municipal vem buscando, através de estudos técnicos, garantir cobrança mais justa dos tributos municipais. “Esse sacrifício financeiro que estamos fazendo desde o início da nossa gestão começa a render bons frutos. Nossa equipe é coesa, temos servidores comprometidos. Trabalhamos com transparência, zelo em busca principalmente do equilíbrio fiscal, tão importante nos dias atuais. Tudo isso, sempre em busca de condições dignas de trabalho ao funcionalismo” _afirma Peluffo.

A Nota da Prefeitura também alega que no ano passado, os professores da Rede Municipal de Ensino teriam recebido 14º salário. Em contato com nossa equipe, a diretoria do SIMTED retifica a informação e afirma que apenas duas das mais de vinte escolas do município receberam o 14º, e isso ocorreu exclusivamente devido aos ótimos resultados de rendimento que as duas instituições obtiveram.

 

Eleições para diretor

 

Durante a reunião, o SIMTED também exigiu o cumprimento da lei da década de 90 que exige realização de eleições para diretores da rede Municipal de Educação, e ficou acordado que a mesma ocorrerá no primeiro semestre de 2019, em data a ser definida entre a Secretaria Municipal de Educação (SEME) e o SIMTED.

Facebook: Comente Aqui