CONTATO
EXPEDIENTE
investigação por interferencia na PF

Marco Aurélio vai adiar depoimento de Bolsonaro até que plenário do STF decida

COMPARTILHE AGORA MESMO!
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no telegram
Compartilhar no twitter
Compartilhar no skype
Fonte: Por Fernando Molica, da CNN

O ministro Marco Aurélio Mello, do Supremo Tribunal Federal (STF), disse à CNN que vai adiar o depoimento do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) à Polícia Federal (PF) até que o plenário da Corte julgue o pedido da Advocacia-Geral da União (AGU) para a realização do interrogatório seja por escrito.

A decisão será formalizada assim que ele receber os autos. A PF havia intimado Bolsonaro para depor presencialmente entre os próximos dias 21 e 23.

Marco Aurélio afirmou que irá “congelar” os trâmites do inquérito para possibilitar o exame do recurso pelo plenário do STF, já que não concebe a “autofagia” — ou seja, a possibilidade de julgar sozinho uma decisão tomada por um colega, no caso, Celso de Mello, que não aceitara o depoimento por escrito.

Ministro Marco Aurélio durante sessão do STF em 19.dez.2020

19.dez.2020 – Ministro Marco Aurélio durante sessão de encerramento do ano forense no STF

Foto: Nelson Jr./SCO/STF

De licença médica, Celso de Mello está impedido de examinar o recurso de Bolsonaro, a análise, então, passou para Marco Aurélio, o segundo ministro mais velho do STF.

Celso de Mello não deverá participar do julgamento de sua decisão pelos colegas. Ele disse à CNN que, por conta da licença médica, só deverá voltar ao STF no início de outubro.

Semanas depois, terá que deixar o tribunal, já que completará 75 anos — idade limite para integrantes da Corte — no dia 1º de novembro.

COMPARTILHE AGORA MESMO!
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no telegram
Compartilhar no twitter
Compartilhar no skype
LEIA TAMBÉM!!!