Juiz Odilon pede à PF abertura de inquérito para investigá-lo

Cumprindo agenda na costa leste de Mato Grosso do Sul desde ontem, 29, o candidato ao governo do Estado, juiz Odilon de Oliveira, enviou expediente à Polícia Federal para que a mesma possa abrir inquérito para apurar os fatos referentes às acusações feitas pelo seu ex-assessor Jedeão de Oliveira, veiculadas, inicialmente, no jornal Folha de São Paulo e, posteriormente, nos sites e jornais locais.

Para Odilon, as acusações são falsas e tudo indica ter sido armação política. “Depois de dois anos que o ex-servidor foi exonerado só agora, a dois dias do início do programa eleitoral no rádio e na televisão ele vem distribuir as informações à imprensa. A pedido ou a mando de quem”, questionou ele, ao ser entrevistado na Rádio Caçula, no final da manhã desta quinta-feira, em Três Lagoas.

Em nota, Odilon reiterou não haver dúvida de que as “levianas acusações” têm finalidade de desgastá-lo politicamente. “Atrás dessas leviandades, que terão que ser, uma a uma, provadas, está, com certeza, o rosto de quem fará de tudo para não perder cargo político.”

Ainda na entrevista a Rádio Caçula, Odilon afirmou que quem estiver por trás dessas acusações “deu um tiro no pé”, pois o povo sabe muito bem diferenciar “quem está lambuzado na lama e quem está limpo”.

Em mensagem enviada a Polícia Federal, Odilon diz que está viajando e, “tão logo retorne, eu próprio irei requerer que a PF abra inquérito para investigar cada item, com a independência que sempre teve.” E justifica o pedido, “os supostos delitos de que me acusam teriam sido praticados no exercício do meu cargo de juiz federal, contra interesses da União. Logo, as investigações devem ser feitas pelo Polícia Federal”, conclui o candidato pedetista.

MPF rejeita denúncias por falta de provas

A própria imprensa, por meio do site Campo Grande News, já divulgou nesta quinta-feira, 30, informações dando conta que o MPF (Ministério Público Federal) rejeitou as denúncias contra o juiz Odilon por falta de provas, o que segundo sua assessoria aumenta ainda mais o caráter de armação política contra o candidato do PDT ao governo do Estado, que ameaça os planos de adversários políticos.

Conforme Odilon, a Polícia Federal poderá achar algumas respostas para elucidar algumas questões em abertas que vão poder mostrar a real intenção do ex-servidor, que está respondendo processo por desvio de recursos da Justiça Federal.

A matéria do CGNews diz ainda que o Ministério Público detalha que foi procurado pelo ex-funcionário de Odilon em julho deste ano. A intenção era firmar acordo de colaboração premiada na ação penal em que é réu por falsidade ideológica e crimes contra a fé pública.

“Após a análise das informações, o MPF concluiu que não havia elementos mínimos (provas) para início de tratativas para acordo de colaboração premiada e o advogado foi informado disso no mesmo mês. O advogado foi orientado a procurar o MPF caso o réu tivesse novos elementos a serem analisados, mas, até o momento, isso não ocorreu”, esclarece a procuradoria.

O juiz Odilon, reconhecido nacional e internacionalmente por sua atuação implacável contra os traficantes na fronteira, quer que a PF apure a verdade sobre esses fatos. “O povo, que testemunhou o nosso trabalho e a nossa retidão, durante décadas, vai saber identificar quem está por trás dessas acusações levianas”, observou o candidato em sua nota divulgada nesta quinta-feira.

 

fonte: Assessoria do Candidato Odilon

Facebook: Comente Aqui