EXPEDIENTE
Morte de Jornalista

Jornalista da Reuters morto cobrindo confronto entre forças afegãs e Talibã

Fonte: Reuters

O jornalista da Reuters, Danish Siddiqui, foi morto na sexta-feira enquanto cobria um confronto entre as forças de segurança afegãs e combatentes do Taleban perto de uma fronteira com o Paquistão, disse um comandante afegão.

As forças especiais afegãs estavam lutando para retomar a principal área de mercado de Spin Boldak, quando Siddiqui e um oficial sênior afegão foram mortos no que eles descreveram como fogo cruzado do Taleban, disse o oficial à Reuters.

Siddiqui havia sido incorporado como jornalista desde o início desta semana com as forças especiais afegãs baseadas na província de Kandahar, no sul, e vinha reportando sobre combates entre comandos afegãos e combatentes do Taleban.

“Estamos buscando urgentemente mais informações, trabalhando com as autoridades da região”, disse o presidente da Reuters, Michael Friedenberg, e a editora-chefe, Alessandra Galloni, em um comunicado.

“Danish foi um excelente jornalista, um marido e pai dedicado e um colega muito querido. Nossos pensamentos estão com sua família neste momento terrível.”

O presidente afegão Ashraf Ghani disse em um comunicado no Twitter que estava “profundamente triste com as notícias chocantes” da morte de Siddiqui e estendeu condolências à sua família.

Siddiqui disse à Reuters que foi ferido no braço por estilhaços na manhã de sexta-feira, durante uma reportagem sobre o confronto.

Ele foi tratado e os combatentes do Taleban mais tarde se retiraram dos combates em Spin Boldak.

Siddiqui estava conversando com lojistas quando o Taleban atacou novamente, disse o comandante afegão.

A Reuters não foi capaz de verificar de forma independente os detalhes da retomada dos combates descritos pelo oficial militar afegão, que pediu para não ser identificado antes que o Ministério da Defesa do Afeganistão fizesse uma declaração.

O porta-voz do Talibã, Zabihullah Mujahid, disse que o Taleban não sabia que um jornalista estava relatando o que ele descreveu como uma “batalha feroz” e que não estava claro como Siddiqui foi morto.

FOTOGRAFIA GANHADORA DE PRÊMIOS

Siddiqui fez parte da equipe de fotografia da Reuters para ganhar o Prêmio Pulitzer de Fotografia de Destaque 2018 por documentar a crise dos refugiados Rohingya, uma série descrita pelo comitê de julgamento como “fotografias chocantes que expuseram o mundo à violência que os refugiados Rohingya enfrentaram na fuga de Mianmar”.

Fotógrafo da Reuters desde 2010, o trabalho de Siddiqui abrangeu as guerras do Afeganistão e do Iraque, a crise de refugiados de Rohingya, os protestos de Hong Kong e os terremotos no Nepal.

Nos últimos meses, suas fotos marcantes capturando a pandemia do coronavírus na Índia foram publicadas em todo o mundo.

Os combatentes do Taleban tomaram a área da fronteira na quarta-feira, a segunda maior travessia da fronteira com o Paquistão e um dos objetivos mais importantes que eles alcançaram durante um rápido avanço pelo país com a retirada das forças dos EUA após 20 anos de conflito.

Trinta e três jornalistas foram mortos no Afeganistão entre 2018 e 2021, disse a Organização das Nações Unidas em um relatório este ano.

Dez jornalistas foram mortos em 30 de abril de 2018, incluindo nove repórteres e fotógrafos que morreram em um ataque suicida em Cabul, e um jornalista que trabalhava para o serviço linguístico afegão da BBC que foi baleado na cidade oriental de Khost.

Aquele dia foi o mais mortal para a mídia do país desde que o Taleban foi derrubado em uma campanha liderada pelos Estados Unidos em 2001.

Em 19 de novembro de 2001, os jornalistas da Reuters Harry Burton, da Austrália, e o afegão Azizullah Haidari, também foram mortos por homens armados que pararam seu comboio na estrada para Cabul, saindo da fronteira com o Paquistão.

Eles estavam viajando para Cabul para cobrir a queda do regime do Talibã.

Reportagem de Abdul Qadir Sediqi, Orooj Hakimi em Cabul; Rupam Jain em Mumbai; Gibran Peshimam em Islamabad Escrita por Kevin Krolicki Edição por Robert Birsel e Nick Tattersall

 

 

Jornalista da Reuters morto cobrindo confronto entre forças afegãs e Talibã
Fotografia do jornalista da Reuters, dinamarquês Siddiqui da Reuters

 

COMPARTILHE AGORA MESMO!
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no telegram
Compartilhar no twitter
Compartilhar no skype
COMENTE AGORA MESMO!