EXPEDIENTE
Antecipando a derrota

Janones destrói discurso de fraude em eleições de Bolsonaro: “Desculpa porque vai tomar uma coça no ano que vem”

Fonte: Por Plinio Teodoro, da Revista Fórum

Em discurso no plenário da Câmara, o deputado André Janones (Avante-MG) destruiu a argumentação de Jair Bolsonaro (Sem partido) que tem feito a defesa do voto impresso com denúncias vazias sobre uma possível fraude nas eleições 2022 para favorecer o ex-presidente Lula, que surge com ampla vantagem nas pesquisas para a eleição presidencial.

Em bom mineirês, Janones diz que Bolsonaro cria uma “falsa narrativa para manipular o ‘povo brasileiro’ contra o voto eletrônico” e manda o presidente “lavar a boca”.

“Primeiro eu quero dizer ao presidente para lavar a boca para falar a palavra ‘povo’, porque ele não sabe o que é ‘povo’. O ‘povo’ para qual o presidente da República fala é o ‘povo’ que mata vereadora, é o ‘povo’ da milícia, é o ‘povo’ que ele paga com dinheiro público para vir aqui na porta da Câmara defendê-lo. Esse é o ‘povo’ que o presidente fala”, diz Janones.

Na sequência, o deputado mineiro diz que se houvesse fraude nas urnas ele nunca teria sido eleito e que Bolsonaro propaga uma “desculpa esfarrapada” contra a “coça” que vai levar nas eleições presidenciais no próximo ano.

“Vossa excelência vai levar uma taca nas eleições do ano que vem, vai tomar uma lapada, um coro, uma coça, que vai perder até o rumo de casa. E já ciente disso começa a arrumar as desculpinhas esfarrapadas, treinando gente para ir lá e dizer ‘votei num candidato e aparece o nome de outro’. Tudo mentira. Tudo militante pago com dinheiro público”, diz Janones.

Assista aos dois vídeos do discurso

 

COMPARTILHE AGORA MESMO!
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no telegram
Compartilhar no twitter
Compartilhar no skype
COMENTE AGORA MESMO!