Hospital Cassems CG inicia residência em Pediatria e Medicina Intensiva

Iniciou dia 01 de março, o Programa de Residência Médica do Hospital Cassems de Campo Grande. A primeira turma de residentes médicos foi recepcionada pelo presidente da Cassems, Ricardo Ayache, pela diretora de Assistência em Saúde, Maria Auxiliadora Budib, pelos diretores clínico, técnico e gerência do HC, além dos coordenadores médicos e colaboradores da unidade hospitalar.

No total serão quatro residentes que se especializarão nessas áreas durante dois anos. Manuella Otoni Branco Rodrigues, Larissa Naiara Balbino Fernandes e Guilherme Carvalho Fernandes de Souza atuarão no programa de Residência em Pediatria, e Emilli Carvalho Arima no programa de Residência em Medicina Intensiva. Ao iniciarem o novo ciclo de vida profissional, os residentes receberam um kit, composto por um caderno especificando cada etapa da residência, uma mochila e um jaleco personalizado.

 O diretor clínico do Hospital Cassems de Campo Grande, Marcos Bonilha, desejou as boas vindas aos novos profissionais e explicou que todo o planejamento executado pelo Núcleo de Ensino e Pesquisa (NEP) foi realizado pensando em “reforçar a empatia nos residentes”. Para Bonilha, “o segredo para dar certo é se colocar no lugar do outro e ter um cuidado especial com o paciente. Nós queremos bons médicos aqui no nosso hospital”, reitera.

 Já a diretora técnica, a médica infectologista Priscilla Alexandrino destacou a importância da postura profissional e a humildade para adquirir o conhecimento no cotidiano da prática da medicina. “Nós aprendemos muito mais com os pacientes do eles aprendem conosco e queremos que os residentes tenham muito orgulho em dizer que fizeram a residência no Hospital Cassems de Campo Grande. Nosso hospital tem apenas dois anos e meio, já é Acreditado e está realizando muitos projetos importantes, dentre eles a residência e o credenciamento para ser uma unidade hospitalar que realiza transplantes de órgãos”, avalia Priscilla.

A diretora de Assistência em Saúde da Cassems, Maria Auxiliadora Budib, conta que o projeto de implantar o programa de residência médica no hospital nasceu com a criação do Núcleo de Ensino e Pesquisa (NEP), como uma forma de fortalecer os processos de educação continuada na instituição. “Cada detalhe foi discutido e avaliado diversas vezes para dar o suporte necessário para os residentes. A residência médica tem o DNA da Cassems e queremos que este seja o melhor programa de residência da região. Os residentes poderão contar com um corpo docente estruturado, um Núcleo de Apoio ao Residente, além do sentimento de pertencimento às nossas raízes”, considera.

 Para o presidente da Cassems, Ricardo Ayache, iniciar o programa de residência médica no dia em que a Cassems completa 18 anos é simbólico, pois significa que a instituição está alcançando o nível de maturidade que sempre foi sonhado e almejado por todos que ajudaram a construir a Cassems. “Ingressar na área educacional vai contribuir para fortalecer cada vez mais a nossa história, que é uma história de muita luta e sofrimento dos servidores públicos em busca de um atendimento digno em saúde”, finaliza.

 O programa de residência médica

 O programa de residência médica atuará, inicialmente, com as áreas de pediatria e medicina intensiva, avançando para outras especialidades nos próximos anos. O objetivo é contribuir para a formação latu sensu de médicos recém-formados, destinando seis vagas de residência nessas duas especialidades (quatro para pediatria e duas para medicina intensiva). Inserido na visão de implantação dos princípios de qualidade dos serviços de saúde e segurança do paciente, o NEP, além de contribuir para a formação dos futuros médicos especialistas, também permitirá que os valores da Cassems sejam propagados e fundamentados.

 A residência em Medicina Intensiva do Hospital Cassems vai formar médicos intensivistas (aqueles responsáveis pelas rotinas de cuidados nas Unidades de Terapia Intensiva) com qualificação de excelência, em conformidade com as diretrizes da Associação Nacional de Residência Médica, do Conselho Federal de Medicina e da Associação de Medicina Intensiva Brasileira.

 Já residência em Pediatria objetiva a formação de pediatras para o cuidado integral da saúde da criança e do adolescente incluindo, além da formação hospitalar e em UTIs neonatal e pediátrica, o atendimento ambulatorial nas várias especialidades da pediatria na Clínica da Família. As atividades educativas e de pesquisa na área de saúde serão desenvolvidas em Campo Grande, no Hospital Cassems, e também em outras unidades hospitalares que serão parceiras nesta construção de um projeto transformacional.

 Os residentes terão contato multiprofissional e desenvolverão todas as atividades previstas nessa modalidade de ensino, com apoio de enfermeiros, fisioterapeutas, psicólogos e todos os profissionais envolvidos com o cuidado ao paciente crítico, proporcionando o exercício de uma clínica ampliada e integral. Os hospitais Cassems do interior do estado também serão cenários de inserção dos residentes para uma formação com vivência na realidade heterogênea da saúde em Mato Grosso do Sul.

 O processo educacional será permanente e contará com acesso gratuito aos periódicos médicos como o New England Journal of Medicine, o JAMA (Journal of the American Medical Association), sistema de biblioteca, Plataforma Capes, entre outros. Os residentes terão oportunidade de participar de cursos extracurriculares para vivências além da teoria em casos mais raros e também de emergências, com acesso, ainda aos laboratórios de telemedicina e inteligência artificial.

Facebook: Comente Aqui