Governo é derrotado na CCJ e abre alerta para texto da Previdência

Foto: Pablo Valadares/Câmara dos Deputados

Por George Marques da Revista Forum

Por 41 votos contra e 18 a favor, a Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Câmara dos Deputados rejeitou, na tarde desta segunda-feira (15), requerimento do PSL para acelerar o debate em torno da Reforma da Previdência. O partido de Jair Bolsonaro queria evitar que a oposição e integrantes do Centrão discutissem antes a proposta que obriga a execução das emendas das bancadas estaduais inseridas na Lei Orçamentária Anual para ações específicas indicadas pelos parlamentares.

A proposta que amplia o orçamento impositivo já foi aprovada pelos deputados, em dois turnos de votação, mas retorna à Casa após ter sido alterada pelos senadores. O Palácio do Planalto queria prioridade em torno na discussão da Previdência e que a votação da constitucionalidade do texto ocorresse antes do feriado de sexta-feira (19).

Prevaleceu a vontade da oposição e do Centrão (grupo que reúne DEM, Solidariedade, PP, PR e PRB) em votar o orçamento impositivo, e com isso o governo saiu derrotado.

Se a oposição e o Centrão mantiverem as forças unidas, e o governo com articulação política capenga, é possível que a reforma nas aposentadorias seja derrotada antes mesmo de chegar ao Plenário.

Facebook: Comente Aqui