EXPEDIENTE
Vice-presidente da OAB, Gervásio Oliveira, diz que Governo trabalha pela eleição do candidato da situação

Governo de Reinaldo trabalha pela eleição de Bitto Pereira para presidente da OAB/MS

Fonte: Por Edivaldo Bitencourt Do site O Jacare

O Governo de Reinaldo Azambuja (PSDB) está trabalhando em peso pela eleição do advogado Luís Cláudio Alves Pereira, o Bitto Pereira, para presidente da OAB/MS (Ordem dos Advogados do Brasil, seccional de Mato Grosso do Sul). O tucano vem se mobilizando para impedir a eleição histórica de uma mulher no comando da entidade após três décadas. Em 42 anos, apenas uma advogada presidiu a entidade e foi no final dos anos 80.

O candidato da situação tem duas mulheres como adversárias, Rachel Magrini, da chapa “Um Novo Tempo para a OAB/MS”, e Giselle Marques, da “OAB 4.0”. Cerca de 10 mil advogados e advogadas devem escolher o sucessor de Mansour Elias Karmouche, que tenta fazer o sucessor, no dia 19 deste mês.

A procuradora-geral do Estado, Fabíola Marquetti, gravou um vídeo para pedir votos para Bitto Pereira. Na tarde de hoje, o escritório do filho de Reinaldo, Rodrigo Souza e Silva, convidou advogados para reunião com o candidato da situação.

“Não tenho nada contra o Governo. Aliás, tenho inúmeros amigos nesse governo, como tinha no anterior. No caso das eleições da OAB, existem várias pessoas que com ele se identificam, como talvez nas demais chapas existam também pessoas ligadas ao governo. Mas na da situação sei que tem servidores de secretarias, procuradores, agora você tá falando ai da procuradora chefe, que nem sabia que estava fazendo campanha para o candidato”, afirmou o vice-presidente da OAB/MS, Gervásio Alves de Oliveira Júnior.

“Existem parentes de governador na chapa, sócios de parentes, etc. Embora isso não constitua uma irregularidade legal, mas é muita gente ligada ao governo interessada na vitória da chapa da situação. Só isso”, ressaltou o advogado.

Nos últimos dias, dirigentes do Governo teriam convidado todos os advogados para reunião com Bitto Pereira. Um dos encontros ocorreu na Secretaria Estadual de Assistência Social. O Governo foi procurado para falar sobre o assunto na época, mas não se manifestou. A assessoria de Bitto ignorou os questionamentos sobre as reuniões com advogados estaduais.

Denunciado no Superior Tribunal de Justiça por ter supostamente recebido R$ 67,791 milhões em propinas da JBS, Reinaldo aguarda a análise da ação penal pela Corte Especial. Ele foi denunciado pelos crimes de corrupção passiva, organização criminosa e lavagem de dinheiro.

O filho do governador foi denunciado na mesma ação por supostamente integrar a organização criminosa e ter sido beneficiado pelo pagamento de propina que causou um prejuízo de R$ 209 milhões aos cofres estaduais. A denúncia contra Rodrigo foi encaminhada pelo STJ ao Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul.

Rodrigo Souza e Silva também virou réu pelo suposto roubo da propina de R$ 300 mil destinada ao corretor de gado José Ricardo Guitti Guímaro, o Polaco, em novembro de 2017. O processo tramita na 4ª Vara Criminal de Campo Grande.

O herdeiro tucano também foi um dos alvos da Operação Motor de Lama, denominação da 7ª fase da Lama Asfáltica. A Polícia Federal investiga se ele foi beneficiado pelo pagamento de propina para manter o esquema de desvio de dinheiro no Detran (Departamento Estadual de Trânsito). Este inquérito foi encaminhado para a Justiça estadual pelo Tribunal Regional Federal da 3ª Região. Ele negou as acusações e garantiu, por meio do advogado, que comprovará não ter cometido nenhuma irregularidade.

Desde a deflagração da Operação Vostok, em setembro de 2018, Reinaldo tem reiterado que ele e o filho são inocentes e vítimas de chefes de facção criminosa, no caso, os donos da JBS. O tucano sempre frisou que não há provas dos supostos crimes apontados pela PF e pelo Ministério Público Federal.

A eleição da OAB/MS é considerada estratégica pelo papel de referência exercida na sociedade pela entidade. Além disso, o novo ou a nova presidente da entidade terá papel decisivo na indicação do novo desembargador do Tribunal de Justiça, a ser escolhido em agosto de 2022 com a aposentadoria do decano Claudionor Miguel Abss Duarte.

Reinaldo poderá indicar o segundo advogado para integrar a corte. O primeiro o advogado Alexandre Bastos, atual desembargador, pai de Camila Bastos, candidata a vice-presidente na chapa de Bitto Pereira.

COMPARTILHE AGORA MESMO!
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no telegram
Compartilhar no twitter
Compartilhar no skype
COMENTE AGORA MESMO!