CONTATO
WHATS
EMAIL
SUGESTÃO
ANÚNCIE
EXPEDIENTE

Má gestão ambiental brasileira

Governo da França quer frear acordo com Mercosul por política de desmatamento no Brasil

COMPARTILHE AGORA MESMO!
Share on facebook
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on twitter
Share on skype

Fonte: Por Ricardo Ribeiro, da Revista Fórum

Integrantes do governo da França se posicionaram contra o acordo comercial entre a União Europeia e o Mercosul em razão dos impactos ambientais e de falta de mecanismos para garantir a redução do desmatamento. As declarações públicas foram dadas após um estudo encomendado pelo governo francês indicar que o aumento das exportações do Brasil pode levar a um maior desmatamento no país.

O posicionamento complica a diplomacia do governo Jair Bolsonaro e pode enterrar o acordo negociado há 20 anos. Embora tenha sido aprovado pelo Parlamento e pela Comissão executiva do bloco europeu, o tratado precisa ser aprovado pelos poderes legislativos de cada Estado membro e sancionado por seus poderes executivos. O parlamento da Holanda já rejeitou o acordo por razões semelhantes.

“O desmatamento coloca em risco a biodiversidade e o clima”, disse o primeiro-ministro da França, Jean Castex, nas redes sociais. Segundo Castex, o estudo “conforta a posição da França de se opôr ao protejo de acordo UE-Mercosul, como está” e trata-se de ser “coerente com os compromissos ambientais” da França.

O ministro da Agricultura francês, Julien Denormandie, também declarou que, “como está, as coisas são claras: NÃO ao Mercosul”. “Sem melhorias na luta contra o desmatamento, o reconhecimento do trabalho de nossos agricultores e o respeito às normas, a França se opõe e continuará a se opor ao projeto de acordo”, escreveu.

O Itamaraty julga que aspectos econômicos e protecionistas sejam os reais motivos da recusa por parte dos franceses.

COMPARTILHE AGORA MESMO!
Share on facebook
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on twitter
Share on skype