EXPEDIENTE

Geraldo Resende critica decisão do Ministério da Saúde de recontar os mortos pela Covid-19

Por Edivaldo Bitencourt – O Jacaré

O secretário estadual de Saúde, Geraldo Resende, criticou a decisão do Ministério da Saúde de recontar o número de mortes da Covid-19 no Brasil. Desde o início da pandemia, de acordo com o Governo federal, a pandemia matou 35.026 pessoas no País, das quais 21 em Mato Grosso do Sul.

Em boletim divulgado neste sábado, a Secretaria de Saúde confirmou 135 novos casos no Estado, 2º maior número em 24 horas. O recorde anterior era de 156 casos. Mato Grosso do Sul conta com 2.132 infectados pelo coronavírus, contra 1.997 ontem. Dourados teve mais 47 casos, passando de 446 para 493.

A propagação ganhou força na Capital, onde foram confirmados 22 novos casos em 24h. Com o resultado de hoje, a Campo Grande passa de 351 para 373. Houve mais 15 casos em Corumbá (de 66 para 81), 9 em Fátima do Sul (de 143 para 152) e 12 em Rio Brilhante (de 83 para 95).

Geraldo Resende critica decisão do Ministério da Saúde de recontar os mortos pela Covid-19

No entanto, a live deste sábado foi marcada pela polêmica recontagem do número de óbitos da pandemia. Em entrevista ao jornal O Globo e à CNN, o futuro secretário de Ciência, Tecnologia e Insumos do Ministério da Saúde, Carlos Wizard, colocou sob suspeita os dados oficiais da doença no Brasil.

“Tinha muita gente morrendo por outras causadas, e os gestores públicos, principalmente por interesse em ter orçamento maior nos seus municípios, nos seus estados, colocaram todo mundo como Covid. Estamos revendo esses óbitos”, afirmou o empresário, que é dono da rede de cursos de inglês Wizard.

Ele compra a tese do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) e compartilhada nas redes sociais por meio de fake news de que os números da doença não são reais. “Eu acredito que vai ter um dado mais real, porque o número que temos hoje está fantasioso e manipulado”, afirmou Wizard, que prometeu concluir a auditoria em um mês.

Resende reagiu ao anúncio do Governo federal e exigiu retratação de Carlos Wizard. “A auditoria nos números descredencia os gestores e as equipes”, afirmou o secretário, condenando a política de desacreditar as autoridades de saúde brasileiras.

Ele endossou a nota do Conselho Nacional de ( Estaduais de Saúde, que também condenou o anúncio de recontagem dos mortos pela Covid-19. Para Resende, o pior ainda está por vir, inclusive em Mato Grosso do Sul, onde a taxa de isolamento social continua entre as mais baixas no País.

Geraldo Resende critica decisão do Ministério da Saúde de recontar os mortos pela Covid-19

Nesta semana, o Brasil passou a ter o 3º maior número de óbitos pelo coronavíurs no mundo, só ficando atrás dos Estados Unidos (109.215) e do Reino Unido (40.258). Em número de casos, com 646 mil pessoas infectados, o País só perde para os Estados Unidos, com 1,936 milhão de doentes.

Há três dias, o Ministério da Saúde atrasou a divulgação do boletim diário para as 21h. De acordo com Bolsonaro, com a decisão, o Jornal Nacional, principal noticiário da TV Globo, não teria notícia para publicar no início da noite. Ontem a emissora carioca retomou a vinheta do plantão para o apresentar William Bonner apresentar os números oficiais.

COMPARTILHE AGORA MESMO!
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no telegram
Compartilhar no twitter
Compartilhar no skype
COMENTE AGORA MESMO!