Funcionário de fazenda do Presidente do Paraguay é torturado e morto na fronteira.

Corpo da vítima foi encontrado na manhã desta segunda-feira. - Foto: Porã News

Via Jornal A Cidade*

 

oi encontrado morto manhã desta segunda-feira, no Paraguai, Noberto Benitez Caballero, de 38 anos, gerente da fazenda Cerro Pero, que pertence ao grupo Sofia, de Horácio Cartes, presidente paraguaio. A vítima foi sequestrada na noite de domingo, torturada e executada nas proximidades do Aeroporto Internacional Roberto Fuster, em Pedro Juan Caballero.

 

Segundo o site Porã News, investigações apontam que a vítima teve as mãos cortadas e rosto queimado. Populares que transitavam por perto do aeroporto encontraram o corpo ao lado de uma caminhonete S-10 toda queimada e acionaram a Polícia Nacional do Paraguai. No local, a perícia constatou que antes de morrer, Norberto foi torturado.

 

Ele foi asfixiado com plástico e teve queimaduras também nos ombros, tórax braços e costas, além de apresentar cortes e ferimentos por arma de fogo no pescoço e cabeça. A polícia acredita que os executores tenha cometido tais atos em busca de informações privilegiadas e, uma vez que conseguiram o que queriam, assassinaram a vítima.

FONTE: Correiodoestado

Facebook: Comente Aqui