EXPEDIENTE
Foi o quinto vice-campeonato do Flamengo em apenas seis meses

Fluzão empata e conquista o estadual do Rio de Janeiro

Fonte: Live Futebol BR

A espera acabou. Depois de dez anos, o Fluminense voltou a conquistar o título do Campeonato Carioca.

 

O grito preso na garganta do torcedor tricolor desde o título de 2012 veio com o empate por 1 a 1 diante do Flamengo na tarde deste sábado (2), no jogo de volta da decisão, no Maracanã.

 

A conquista do time que já havia levado a Taça Guanabara (1ª fase do Cariocão) começou a ser construída no jogo de ida, quando venceu por 2 a 0, com dois gols de Cano.

 

Foi o argentino, aliás, que empatou o jogo deste sábado após Gabigol abrir o placar para o Flamengo, ainda no primeiro tempo.

Durante o hiato sem conquistas estaduais, o Tricolor das Laranjeiras viu os rivais comemorarem. Nesse período, Botafogo e Vasco venceram dois títulos cada um.

 

Já o Flamengo conquistou cinco troféus, os dois últimos em 2020 e 2021, em cima do próprio Flu, que também chegou à decisão de 2017 – quando também perdeu para o rival da Gávea.

 

Números que ficam para trás neste momento de festa. Uma festa que começou no Maracanã, mas que promete invadir o domingo – pelo menos na parte tricolor do Rio.

 

O jogo
Quem esperava um Fluminense recuado por ter uma boa vantagem se enganou.

 

Nos primeiros 20 minutos de partida, foi o Tricolor que teve a posse de bola por maior tempo, mas sem criar jogadas de grande perigo.

O Flamengo, por sua vez, parecia nervoso, errando passes e tentando acelerar demais alguns lances. Mas, quando o Flu estava melhor, o Fla contou com o talento de seus principais jogadores para abrir o placar.

 

Tudo começou com lançamento do goleiro Hugo. Bruno Henrique subiu, ganhou de Nino e raspou de cabeça. Arrascaeta dominou, tirou Manoel num lindo giro e acelerou deixando o zagueiro para trás.

 

O cruzamento por baixo encontrou Gabigol, que entrou chutando a bola e estufando a rede de Fábio.

David Luiz, do Flamengo, disputa lance com Cris Silva, do Fluminense

David Luiz, do Flamengo, disputa lance com Cris Silva, do Fluminense

Mailson Santana/Fluminense FC (02.04.2022)

“Faz o L”
Em lance que começou com reclamação de falta em Gabigol na entrada da área do Flu, o Tricolor conseguiu empatar o jogo.

Após contra-ataque rápido, Jhon Arias tabelou com Paulo Henrique Ganso na esquerda, cruzou para trás, e Cano chegou batendo.

 

A bola ainda desviou em Filipe Luís e tirou completamente o goleiro Hugo da jogada: 1 a 1, aos 43’.

THIAGO RIBEIRO/AGIF – AGÊNCIA DE FOTOGRAFIA/ESTADÃO CONTEÚDO – 02/04/2022

Esquentou
O segundo tempo começou em ritmo forte – tanto em velocidade como em jogadas mais duras e muitas faltas. Precisando de gols, o Flamengo se lançou ao ataque.

 

A paciência de Paulo Sousa com Andreas Pereira não durou dez minutos, e Éverton Ribeiro entrou em campo em seu lugar.

 

Aos 14’, em lance com Cano, a bola bateu na mão de Filipe Luís. O Flu pediu pênalti, que foi marcado após revisão no VAR (árbitro de vídeo). O próprio Cano foi para a cobrança, bateu no meio, e Hugo Souza fez a defesa.

 

Mesmo com o gol perdido, o Flu não se abateu. Continuou mais ligado na partida e segurou a pressão do Flamengo que só levava perigo nas jogadas individuais, quase sempre no talento de Arrascaeta.

 

Paulo Sousa colocou Pedro e lançou o time ainda mais ao ataque.

 

Com o relógio passando, o nervosismo aumentou. Ainda deu tempo de Fred, que havia acabado de entrar, ser expulso junto com Bruno Henrique após princípio de confusão.

 

Na saída, mais empurra-empurra entre os membros da comissão técnica dos dois times e jogadores no banco.

 

Depois, não houve tempo para mais nada. O apito final só deu início à festa do Fluminense no Maracanã.

FICHA TÉCNICA
Fluminense 1 x 1 Flamengo
Local: Maracanã, Rio de Janeiro (RJ)
Data e hora: sábado (2), às 18h (de Brasília)
Árbitro: Bruno Arleu de Araújo
Assistentes: Daniel do Espírito Santo Parro e Carlos Henrique Lima Filho
VAR: Carlos Eduardo Nunes Braga

 

Público e renda: 64.709 pagantes / R$ 2.938.488,00

Cartões amarelos: David Braz, Cris Silva, André (Fluminense); Gabigol, David Luiz, Gomes e Pedro (Flamengo)

Cartões vermelhos: Fred (Fluminense) e Bruno Henrique (Flamengo), ambos aos 45’/2ºT

Gols: Gabigol, aos 29’/1ºT (Flamengo); Germán Cano, aos 43’/1ºT (Fluminense)

 

FLUMINENSE: Fábio; Nino, Manoel e David Braz; Calegari (David Duarte, aos 23’/2ºT), André, Yago Felipe (Nonato, aos 34’/2ºT), Ganso (Martinelli, aos 23’/2ºT) e Cris Silva; Jhon Arias (Luiz Henrique, aos 27’/2ºT), e Germán Cano (Fred, aos 34’/2ºT). Técnico: Abel Braga.

 

FLAMENGO: Hugo Souza; Gustavo Henrique (Willian Arão, aos 29’/2ºT), David Luiz e Filipe Luís; Rodinei (Matheuzinho, aos 18’/2ºT), João Gomes, Andreas Pereira (Éverton Ribeiro, aos 8’/2ºT), Arrascaeta e Lázaro (Pedro, aos 18’/2ºT); Bruno Henrique e Gabigol. Técnico: Paulo Sousa.

COMPARTILHE AGORA MESMO!
COMENTE AGORA MESMO!