CONTATO
EXPEDIENTE
Cheias no Acre

Ex-prefeito pelo PT, médico do Acre atende bebê com água na cintura e viraliza nas redes

COMPARTILHE AGORA MESMO!
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no telegram
Compartilhar no twitter
Compartilhar no skype
Fonte: Por Ivan Longo

A imagem de um médico atendendo um bebê com a água batendo na cintura tem viralizado nas redes sociais. O fato se deu na cidade de Tarauacá, interior do Acre, e mostra o médico Rodrigo Damasceno ouvindo os batimentos cardíacos de uma criança de 2 anos com pneumonia.

O município sofre com a cheia do Rio Tarauacá e está mais de 90% inundado, o que deixou mais de 400 pessoas desabrigadas. A situação se repete em inúmeras outras cidades do Acre.

A foto do médico atendendo na água foi registrada na última quinta-feira (18) pelo fotógrafo Lucas Melo, que acompanha o profissional de saúde.

“É a maior alagação que vivenciei no município e que está afetando mais as pessoas. Essa criança tem dois anos e está com pneumonia. Conseguimos remédios com uma farmácia local e saímos também distribuindo a medicação, porque não adianta dar só a receita se a família não tem condições de comprar”, disse Damasceno ao portal G1.

Em seu Facebook, o médico tem postado imagens da situação na cidade e quem também o mostram fazendo atendimentos e encampando ações de solidariedade. Em uma das postagens, feita na sexta-feira (19), por exemplo, Damasceno aparece distribuindo sopas para famílias da região.

“Essa foi a ultima casa que entregamos sopa. Nela moram um casal de idosos e um filho deficiente, conhecido como Antônio Pepe. Essa ia ser a primeira refeição deles do dia. Falta dinheiro e meios para eles irem atrás de comida. Assim como eles, temos muitos em nossa cidade. Esse noite, eles tiveram Sopa. Amanhã, vamos levar mais alimentos para eles”, escreveu.

 

 

 

 

 

 

Rodrigo Damasceno já foi prefeito da cidade pelo PT e, atualmente, é filiado ao PSDB.

Caos no Acre

O estado do Acre vive uma situação calamitosa, desde o início de fevereiro, por conta de inúmeros problemas somados: enchentes provocadas pelas chuvas e cheia do Rio Acre, apagão de energia elétrica em algumas cidades, surto de dengue e a pandemia do coronavírus.

Ao menos 2,9 mil residências de 24 bairros da capital Rio Branco foram atingidas pelas enchentes e centenas de pessoas estão desabrigadas. A prefeitura improvisou abrigos temporários para aqueles que perderam suas casas e pertences.

Já afetado pelo coronavírus, com 53.500 pessoas infectadas pelo e quase mil mortes causadas pela doença no estado, o estado também sofre com a dengue, que é uma consequência das cheias dos rios da região Amazônica: já são 8,6 mil casos suspeitos e 1,5 mil foram confirmados, o que vem superlotando hospitais, que já estavam sobrecarregados por conta da Covid-19.

Por conta da situação, o governo estadual decretou estado de emergência na última quarta-feira (17). O governo federal, por sua vez, informou que vai liberar R$ 450 milhões para socorrer o estado.

Nas redes sociais, moradores da região têm relatado em detalhes a situação e vêm pedindo financeira através de vaquinhas online e com a hashtag #SOSAcre.

COMPARTILHE AGORA MESMO!
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no telegram
Compartilhar no twitter
Compartilhar no skype
LEIA TAMBÉM!!!