EXPEDIENTE
Gabriel é filho de Gandi Jamil

Herdeiro de império sul-mato-grossense é acusado de matar caseiro com disparo acidental

Fonte: Por Edivaldo Bitencourt do O Jacaré

O empresário Gabriel Gandi Zahran Georges, 33 anos, é acusado de matar com um tiro na noite de domingo (29) Rozevaldo Matias Moitinho, 46 anos, durante caça no Haras El Zahran, na Fazenda Chaparral, em Campo Grande.

 

Por envolver o filho do ex-deputado federal Gandi Jamil e herdeiro do Grupo Zahran, dono da TV Morena e da empresa Copagaz, o inquérito policial tramita em sigilo na 5ª Delegacia de Polícia.

 

Conforme o Campo Grande News, o disparo foi acidental. Rozevaldo foi socorrido por um homem, não identificado, que o deixou na UPA (Unidade de Pronto Atendimento) do Bairro Universitário.

 

Ele teve perfuração no abdome do lado esquerdo e morreu após ter parada cardíaca.

O cunhado da vítima, Luiz Carlos de Souza, 53, contou que Gabriel era muito amigo de Rozevaldo.

 

“Eles sempre iam caçar juntos. Gabriel ligava, eles combinavam de se encontrar no haras e saíam juntos para caçar”, relatou. Ele acredita que a tragédia foi uma fatalidade.

 

“A gente estava na igreja no domingo à noite. Quando chegamos na fazenda, o telefone tocou e era um policial informando que o Rozevaldo tinha sofrido um acidente, que ele levou um tiro, não resistiu aos ferimentos”, disse.

 

O homem foi sepultado na segunda-feira (30). Rozevaldo Matias Moitinho deixa esposa e dois filhos, um garoto de 4 anos e uma adolescente de 15.

 

Gabriel Gandi Zahran Georges prestou depoimento à delegada Gabriela Staile, da 5ª Delegacia de Polícia, na tarde de ontem (31).

 

O advogado Márcio de Ávila Martins Filho disse que o segredo no processo foi determinado pela delegada, apesar de não envolver menor de idade nem dados bancários ou fiscais.

 

Ao Campo Grande News, Martins Filho limitou-se a relatar que Gabriel vai responder ao crime em liberdade e colaborar com a Justiça. A defesa nem a polícia se manifestaram para esclarecer alguns detalhes, como se Gabriel tinha porte de arma de fogo.

 

A outra dúvida é sobre a caça. Conforme a Polícia Militar Ambiental, a caça de animais silvestres não é permitida em Mato Grosso do Sul. A única caça autorizada é de javali, mas mediante cadastro e autorização prévios.

 

A morte de Rozevaldo com um tiro, que teria sido acidental, teve repercussão nacional.

 

O pai de Gabriel é Gandi Jamil, que foi deputado federal constituinte pelo PFL entre 1987-1991. Ele também foi deputado estadual pelo PDS por dois mandatos, entre 1982 e 87.

 

Gandi foi candidato a governador pelo PDT em 1991 e ficou em segundo lugar, com 30,9% (217.289 votos).

 

O tio de Gabriel é Fahd Jamil, o Rei da Fronteira, em prisão domiciliar acusado de comandar um grupo de extermínio na fronteira, tráfico de armas e pelo assassinato brutal do chefe da segurança da Assembleia Legislativa, Ilson Martins Figueiredo, ocorrido no dia 11 de junho de 2018.

 

O empresário Gabriel Gandi Zahran Georges se envolveu em acidente de trânsito no dia 10 de abril deste ano.

 

Ele conduzia um veículo Volkswagen Passat, quando atropelou dois motociclistas no cruzamento da Avenida Via Parque (Nelly Martins) com a Rua Santa Bárbara, no Jardim Autonomista.

 

Um motoentregador de 21 anos teve politraumatismo e foi socorrido em estado grave. O outro, de 20 anos, também teve diversas fraturas.

 

Os jovens sobreviveram a tragédia e teriam se recuperado, segundo o Campo Grande News.

 

O caso do disparo acidental é semelhante ao de uma adolescente que matou a amiga em um condomínio de luxo em Cuiabá, que foi explorado a exaustão pelo Fantástico, programa da TV Globo, emissora da qual a TV é afiliada.

COMPARTILHE AGORA MESMO!
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no telegram
Compartilhar no twitter
Compartilhar no skype
COMENTE AGORA MESMO!