Em nova Assembleia, professores aprovam de forma crítica, nova proposta do executivo

Professores foram obrigados a entrar em greve durante primeiro semestre de 2018 devido ao atraso do reajuste previsto em Lei

Em Assembleia ocorrida na última quinta-feira (01) na sede do Sindicato dos Trabalhadores em Educação de Ponta Porã (SIMTED), os professores aprovaram com duras críticas a proposta do executivo para pagamento do valor retroativo, referente ao reajuste do primeiro semestre deste ano,  devido a categoria até então.

A Administração Municipal de Ponta Porã não conseguiu organizar as contas públicas para pagar a dívida com os trabalhadores até o presente momento e propôs que seja encaminhada a Câmara uma proposta de parcelamento do valor devido para ser pago a partir de janeiro em número de parcelas a ser decidida em nova negociação com a categoria.

O Presidente do SIMTED, Edivaldo Vieira, afirma que já está pré-agendada uma reunião com o executivo em 30 de janeiro de 2019, onde além da negociação da dívida do retroativo por parte do executivo, com os trabalhadores em Educação, o novo reajuste de 2019, que deverá ser implementado a partir de janeiro, conforme a Lei Nacional do Piso Salarial para trabalhadores do Magistério.

Na mesma assembleia, os trabalhadores também definiram que caso o executivo não consiga organizar as finanças a ponto de atender as necessidades dos trabalhadores até a data da audiência, o ano letivo de 2019 deverá começar com diversas manifestações e atos públicos em defesa da Educação Pública, da valorização do servidor  e da qualidade de Ensino.

Os  professores ainda estão recebendo valores retroativos devidos que deveriam ter sido pagos em 2017, quando a Administração Municipal afirmou não possuir condições para pagar os valores devidos, senão em 12 vezes.

Facebook: Comente Aqui