Deputados de MS se unem para criticar STF e defender liberdade de imprensa

Deputado debateu liberdade de expressão durante a sessão (Foto: Luciana Nassar/ALMS)


Por Evelin Cáceres e Maisse Cunha do Mídia Max*

O deputado estadual João Henrique (PR) criticou nesta terça-feira (16) a decisão do ministro Alexandre de Moraes, do STF (Supremo Tribunal Federal), que determinou que os sites da revista Crusoé e O Antagonista retirassem do ar reportagem e notas publicadas sobre o presidente da corte, Dias Toffoli. O parlamentar foi acompanhado pelo deputado Pedro Kemp (PT).

“É uma censura completamente desconectada da realidade e ineficaz porque não se censura arquivo digital hoje em dia. Como que ministro investiga e até legisla por súmula vinculante, deturpa entendimento que nasce no Legislativo? Daqui a pouco, se continuar desse jeito, o Judiciário querendo tomar espaço do Executivo e Legislativo, não vai sobrar mais nada para os parlamentares a não ser dar nome a rua”, criticou.

Kemp disse que a atitude do ministro é um claro ato de censura. “Não podemos admitir censurar órgão de imprensa, mesmo que envolva ministro do STF. Estamos assistindo muitos abusos por parte dos membros do Judiciário. São ações que prejudicam e por vezes diminuem a Democracia, que não se faz sem liberdade de imprensa e nem de expressão”.

O ministro Alexandre de Moraes determinou também o bloqueio de contas em redes sociais e do WhatsApp de sete pessoas investigadas por publicarem ofensas contra a Corte.

Em decisão sigilosa, o magistrado diz que foram verificadas mensagens com “conteúdo de ódio e de subversão da ordem” direcionadas ao STF. Os suspeitos foram alvos de buscas e apreensões realizadas pela Polícia Federal no Distrito Federal, em Goiás e em São Paulo nesta terça-feira, 16.

Facebook: Comente Aqui