CONTATO
EXPEDIENTE
Enchente em Corumbá

Com 140 famílias abrigadas após chuva, Corumbá deve decretar estado de emergência

COMPARTILHE AGORA MESMO!
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no telegram
Compartilhar no twitter
Compartilhar no skype
Fonte: Por Mariane Chianezi do Midiamax

Após chuva que superou volume histórico, Corumbá, a 440 km de Campo Grande, deve decretar estado de emergência após 140 famílias serem abrigadas após temporal. Previsto para chover 145mm o mês de janeiro todo, somente em 24h a cidade registrou acumulado de 187mm.

Conforme o coordenador da Defesa Civil do município, Isaque do Nascimento, os trabalhos acontecem desde a noite desta terça-feira (12) muitas famílias que foram abrigadas vivem em áreas mais baixas em relação à via pública. Como o volume de chuva foi acima do esperado e também os bueiros e galerias não suportaram a quantidade de água, a chuva “correu” para a via.

“Estamos estabelecendo estratégias desde as primeiras horas. Montamos um posto de comando em uma escola municipal para providenciar uma logística. No momento estamos com equipes da Defesa Civil, Assistência Social e Guarda Municipal percorrendo casas de famílias que foram atingidas diretamente ou indiretamente pela chuva”, disse à reportagem.

 

Um abrigo foi montado no ginásio poliesportivo da cidade e também haverá espaço em uma casa de acolhimento para as famílias que ficaram desalojadas. As equipes estão percorrendo os bairros mais afetados e verificando as necessidades dos moradores.

“Fazemos um diagnóstico para detectar as necessidades daquela pessoa. Avaliamos do que ela precisa e estamos providenciando junto ao Município”, disse Isaque. Dentre os materiais necessitados estão desde lona, colchões e cestas-básicas.

Conforme o coordenador da Defesa Civil da cidade, o decreto, que deve ser publicado nesta quinta-feira (14), deverá flexibilizar as aquisições desses materiais. “Dentro desse raio-x que estamos fazendo, vamos ver a necessidade de acionar o Governo Estadual ou se necessário, pedir ajuda ao Governo Federal”, pontuou.

 

COMPARTILHE AGORA MESMO!
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no telegram
Compartilhar no twitter
Compartilhar no skype
LEIA TAMBÉM!!!