EXPEDIENTE
Decisão foi tomada na sessão desta terça-feira (22)

Câmara Municipal apoia criação de estrutura para tratamento do autismo em Ponta Porã

Fonte: Assessoria

Os 17 vereadores de Ponta Porã abraçaram uma das mais importantes causas sociais da história do Município.

 

Eles anunciaram apoio à criação de uma entidade que vai atuar dando suporte aos familiares de crianças acometidas pelo autismo. A decisão foi tomada durante a realização da sessão ordinária de terça-feira, 22 de fevereiro.

 

Na oportunidade, a professora Emne Mourad Boufleur, utilizou a Tribuna Livre para apresentar os resultados de um trabalho de pesquisa que resultou na criação de grupo para verificar a situação das pessoas autistas no município bem como seus familiares.

 

Um dos resultados apontados por ela foi que o autismo, na maioria das vezes, é diagnosticado de forma tardia o que acaba dificultando o acompanhamento e atendimento.

 

Por isso ela solicitou o apoio das autoridades locais para que seja criado um local especializado para atendimento e enfrentamento desta situação.

 

O presidente da Casa de Leis, Vanderlei Avelino, em nome dos 16 colegas, assegurou que a Câmara Municipal de Ponta Porã vai atuar no sentido de apoiar esta iniciativa.

 

O transtorno do espectro autista (TEA) é um distúrbio do neurodesenvolvimento caracterizado por desenvolvimento atípico, manifestações comportamentais, déficits na comunicação e na interação social, padrões de comportamentos repetitivos e estereotipados, podendo apresentar um repertório restrito de interesses e atividades.

 

De acordo com as autoridades de saúde, sinais de alerta no neurodesenvolvimento da criança podem ser percebidos nos primeiros meses de vida, sendo o diagnóstico estabelecido por volta dos 2 a 3 anos de idade.

 

A prevalência é maior no sexo masculino.

 

A identificação de atrasos no desenvolvimento, o diagnóstico oportuno de TEA e encaminhamento para intervenções comportamentais e apoio educacional na idade mais precoce possível, pode levar a melhores resultados a longo prazo, considerando a neuroplasticidade cerebral.

 

Ressalta-se que o tratamento oportuno com estimulação precoce deve ser preconizado em qualquer caso de suspeita de TEA ou desenvolvimento atípico da criança, independentemente de confirmação diagnóstica.

AUDIENCIA PÚBLICA

A sessão foi marcada por intensos debates em torno de assuntos relacionados à saúde, assistência social e educação.

 

Os parlamentares apresentaram Mais de três dezenas de indicações solicitando melhorias e obras nos bairros e áreas rurais de Ponta Porã.

 

No final, o presidente lembrou a todos, reforçando o convite para a audiência pública de prestação de contas dos poderes Executivo, Legislativo e Previporã, do último quadrimestre do ano passado.

 

A audiência está prevista para as 8 horas da manhã de quinta-feira, 24 de fevereiro, na Câmara Municipal de Ponta Porã.

Professora Emne Mourad Boufleur utilizou a Tribuna Livre para destacar estudo feito na cidade a respeito do autismo.
COMPARTILHE AGORA MESMO!
COMENTE AGORA MESMO!