EXPEDIENTE
Na soma dos votos válidos, o líder petista vai a 52%, o que configura vitória no primeiro turno

Bolsonaro cresce e deve ser principal adversário de Lula indica pesquisa da CNT

Fonte: Por Marcelo Hailer da Revista Fórum

Pesquisa realizada pela CNT/MDA divulgada nesta segunda-feira (21) confirma o favoritismo do ex-presidente Lula (PT) que aparece com 42,2%, seguido de Jair Bolsonaro (PL), que tem 28%, Ciro Gomes que aparece com 6,7%, seguido de Sérgio Moro (Podemos) que aparece com 6,4%.

 

O governador de São Paulo João Doria (PSDB) aparece atrás de Sérgio Moro com 1,8%, seguido de André Janones (Avante) que tem 1,5%, Simone Tebet (MDB) com 0,6, Felipe D’Avila (Novo) com 0,3% e Rodrigo Pacheco (PSD) com 0,3%.

Nos votos válidos, quando são excluídos nulos e branco, o ex-presidente vai a 52%, o que configura vitória no primeiro turno.

 

Segundo turno

Na simulação de segundo turno o ex-presidente Lula continua na liderança com 53,2% dos votos. Bolsonaro aparece com 35,3%.

 

Quando comparado com a pesquisa de dezembro, o presidente Jair Bolsonaro apresenta um crescimento de 4 pontos: Lula tinha 52,7% e Bolsonaro, 31,4%.

Apesar desse crescimento, Bolsonaro ainda perde em quase todos os cenários de segundo turno, só não seria derrotado por Moro, onde o presidente aparece com 35,6% e o ex-juiz com 34%.

Espontânea

Na intenção de voto espontânea, quando não é apresentado nenhum nome ao entrevistado, o ex-presidente Lula aparece com 32,8%, Jair Bolsonaro com 24,4%, Ciro Gomes com 2,6%, Sergio Moro com 2,1%. André Janones e João Doria ficaram com 0,5 e 0,3, respectivamente.

 

Segunda opção de voto

A pesquisa também perguntou aos entrevistados sobre a segunda opção de voto.

 

Neste caso, 40% do universo de eleitores do Lula votaria em Ciro Gomes; 10,2% em Sérgio Moro; 6,1%.

 

Já no universo de eleitores do presidente Bolsonaro, 15,6% votariam em Moro, 6,2% em Lula e 4,4% em Ciro Gomes.
 

Nível de certeza do voto

A pesquisa também questionou aos entrevistados o nível de certeza sobre o voto.

 

No universo do eleitorado de Lula, 39% declararam ter certeza de seu voto e 40% declaram que não votaria nele de jeito nenhum.

 

Já entre os eleitores de Jair Bolsonaro, 25,6% declararam que votaria nele com certeza e 55% afirmaram que não votaria de jeito nenhum no presidente.

 

Com o presidenciável do PDT, Ciro Gomes, 4,8% afiram que votaria com certeza nele, mas o melhor desempenho de Gomes se dá entre aqueles que “poderiam votar”, onde ele alcança 35,2%. Por sua vez, 48,4% declararam que não votaria nele de jeito nenhum.

 

No caso do ex-juiz Sergio Moro, 4,8% declararam que votariam nele com certeza, e 58,2% afirmam que não votaria em Moro de jeito nenhum.

 

A situação continua muito ruim para o governador de São Paulo, João Doria: 1,1% declararam que votaria com certeza no tucano, e 66,5% não votaria em Doria de jeito nenhum.

 

Avaliação do governo Bolsonaro

A avaliação do governo Bolsonaro segue em alta: 42,7% consideram a gestão federal “ruim e péssima”. Em sentido contrário, 25,9% avaliam como “ótima e boa” a gestão de Bolsonaro.

 

Por sua vez, 61,4% “desaprova” o desempenho pessoal do presidente e 33% dos entrevistados aprovam a conduta de Bolsonaro.

 

A pesquisa CNT/MDA foi realizada entre os dias 16 e 19 de fevereiro, em 137 municípios de 25 unidades da federação. Foram realizadas 2.002 entrevistas e a margem de erro é de 2,2 pontos percentuais.

COMPARTILHE AGORA MESMO!
COMENTE AGORA MESMO!