Audiência debateu Oferta e Demanda das universidades públicas na fronteira

Foi realizada na noite da última quarta-feira, 29 de agosto, na Câmara Municipal de Ponta Porã, A audiência pública com o tema Ensino Superior Público “Oferta e Demanda” na fronteira. A audiência idealizada pela Comissão de Educação, Ciência, Cultura Esporte e Lazer e pela Comissão de Economia, Finanças e Fiscalização, teve como presidente o vereador Paulinho Roberto e o vereador Edinho Quintana como relator.

Na mesa de trabalho, estiveram presentes diversos profissionais do ensino superior da Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS), Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul (UEMS) e Instituto Federal de Mato Grosso do Sul (IFMS), bem como o Presidente da Câmara Municipal de Ponta Porã, vereador Candinho Gabínio.

Audiência

Os responsáveis pelas três universidades de Ponta Porã, falaram sobre os cursos que são ofertados em nosso município e aproveitaram para expor a atual situação das faculdades federais e estaduais. Um dos pontos tocados na audiência, foi sobre a saída de alunos que muitos cursos acabam tendo, isso muitas vezes ocorre devido à falta de incentivos que não são direcionados ao ensino superior.

Durante o evento foi informado que a UFMS possui 462 alunos regularmente matriculados, enquanto a expectativa inicial era de 800 alunos matriculados/ano. Com isso alguns cursos acabam correndo o risco de serem fechados devido à falta de alunos.

A professora Carolina Samara Rodrigues, do Instituto Federal de Mato Grosso do Sul (IFMS), que neste ato representou o diretor do campus de Ponta Porã Marcos Pinheiro Vilhanueva, falou um pouco sobre os cursos que são oferecidos pelo Instituto, tendo em vista que o mesmo possui dois cursos técnicos integrados com o ensino médio (Agricultura e Informática), além da graduação, onde o egresso recebe o título de Bacharel em Agronomia, e Tecnólogo em Gestão de Agronegócio.

Segundo a docente, esse aluno está apto a atuar no mercado de trabalho logo após a conclusão do curso. “Alguns egressos começam a trabalhar até antes, realizando estágios e entrando aos poucos no mercado” afirmou.

Último bloco

No último bloco da audiência pública, a tribuna foi colocada à disposição de alunos, que manifestaram interesse em expor suas opiniões a respeito do tema. O funcionário público, Peter Oviedo, que estudou numa universidade pública instalada na cidade, sugeriu aos responsáveis pelas instituições de ensino, que seja realizada uma pesquisa de campo, com nenhum custo e cujo público-alvo seja alunos do ensino médio, onde os mesmos possam falar sobre suas aspirações em relação à universidade, tendo em vista que atualmente os cursos oferecidos em nossa cidade são muito limitados, com poucas opções de variedade.

Atualmente o nosso município, a UFMS possui apenas os cursos de Ciência da Computação e Sistemas de Informação-Bacharelado, Matemática e Pedagogia, na área da licenciatura, enquanto a UEMS oferta apenas três cursos: Administração, Ciências Contábeis e Ciências Econômicas. Todos com título de bacharel.

            O presidente da Câmara Municipal, Candinho Gabinio, disse que o debate foi proveitoso na medida em que a população pôde saber detalhes dos trabalhos desenvolvidos pelas universidades públicas em Ponta Porã.

             Candinho também disse que os resultados dos debates ocorridos na audiência, serão encaminhados, através de documentos, para as autoridades estaduais e federais, responsáveis pela manutenção das universidades públicas instaladas no município. Segundo ele, a Câmara Municipal está atenta à situação e, vai sempre se posicionar ao lado da sociedade, em especial, a comunidade acadêmica, para que as instituições recebam mais atenção para que possam oferecer um ensino de qualidade para os jovens fronteiriços.

O município possui mais de mil alunos matriculados nos cursos de graduação e pós-graduação, oferecidos pelas três universidades públicas. Também existem várias instituições particulares tornando Ponta Porã um verdadeiro polo universitário na fronteira.

Facebook: Comente Aqui