EXPEDIENTE
Vitória sobre o rival, campeão antecipado, foi o destaque do futebol espanhol na rodada

Atlético vence clássico de Madrid e fica perto da Champions

Fonte: ESPN

No Dérbi de Madri, disputado neste domingo (8), no Wanda Metropolitano, pela 35ª rodada de LaLiga, quem levou a melhor foi o Atlético de Madrid. Jogando em casa, os colchoneros venceram o já campeão Real Madrid por 1 a 0, graças a um gol de pênalti anotado por Carrasco ainda no primeiro tempo.

 

Já com o título espanhol assegurado, o Real Madrid foi a campo para o dérbi com um time misto. Nomes como o goleiro Lunin e o atacante Jovic, que não vinham jogando com tanta frequência, ganharam uma oportunidade entre os titulares.

 

E o Merengue ainda teve um banco ‘de luxo’ para o clássico, com a presença de algumas das principais estrelas do time, como Vinicius Jr., Modric e Karim Benzema.

 

Quem se aproveitou disso foi o próprio Atleti, que foi com força máxima a campo e deu trabalho à defesa merengue no primeiro tempo.

 

Foram pelo menos três chances claras de gol no 45 minutos iniciais, com Kondogbia, Carrasco e Matheus Cunha, mas o trio não caprichou na hora de finalizar.

 

O placar só foi aberto depois que o árbitro consultou o VAR e assinalou pênalti favorável para o Atlético, aos 37 minutos. A penalidade foi marcada após pisão de Jesús Vallejo em Matheus Cunha, dentro da área.

 

Carrasco assumiu a responsabilidade e cobrou no lado esquerdo de Lunin, que pulou para o canto contrário, e o belga fez 1 a 0 para o Atlético de Madrid.

 

Na segunda etapa, o Real Madrid cresceu na partida e começou a levar mais perigo à meta defendida por Oblak, mas não conseguiu vazar o goleiro rival, que fez defesas importantes.

 

O técnico Carlo Ancelotti também fez muitas mudanças no time na etapa final, colocando em campo Vini Jr. e Modric.

 

O Atlético de Madrid também perdeu um ‘caminhão de gols’ na etapa final e poderia ter vencido o clássico por uma vantagem ainda maior no placar.

Situação do campeonato

Com a vitória, o Atlético de Madrid foi a 64 pontos e permanece em 4° na tabela de classificação, porém, mais distante 6 pontos do colocado, que neste momento é o Real Betis.

 

O Real Madrid, que já confirmou o seu 35° título de LaLiga, segue com 81 pontos. Esta foi a primeira derrota em 6 jogos do Merengue na competição.

O cara: Oblak

Apesar de o gol decisivo, que definiu o placar do clássico, ter sido anotado por Ferreira-Carrasco, o goleiro esloveno foi o nome de jogo.

 

Sobretudo no segundo tempo, operou pelo menos três ‘milagres’, que evitaram qualquer chance de empate do Real Madrid.

 

Ou seja, se não fosse a atuação de gala do arqueiro do Atlético de Madrid, o placar poderia ter sido outro.

Foi mal: Jesús Vallejo

O zagueiro do Real Madrid foi titular pela segunda vez na temporada, mas não soube aproveitar.

 

A começar pelo pênalti ‘bobo’ cometido em Matheus Cunha e que definiu o resultado do clássico.

 

Além disso, deu muitos espaços ao ataque do Atlético de Madrid, que poderia ter feito mais gols no Dérbi.

Atlético de Madrid ‘muito perto’ da Champions League

Com o resultado, o Atleti deu passo importante para assegurar uma vaga na fase de grupos da próxima edição da competição europeia.

Como a distância para o Real Betis, colocado, é de 6 pontos no momento, basta mais uma vitória para que os madrilenhos carimbem a vaga, já que, no confronto direto (o Atlético venceu os dois jogos), a equipe leva a melhor.

 

Fim de longo jejum no dérbi para o Atleti

Desde agosto de 2018, quando conquistou a Supercopa da Uefa, o Atlético de Madrid não sabia o que era derrotar o Real no clássico.

 

O tabu era ainda maior em jogos por LaLiga: o último triunfo havia sido em fevereiro de 2016, no Santiago Bernabéu.

 

Esta também foi a primeira vitória em um Dérbi de Madri no Wanda Metropolitano para os colchoneros, que haviam vencido pela última vez como mandantes em maio de 2017, no antigo Vicente Calderón, pela Champions League.

Polêmica antes do clássico

Antes do dérbi, o Atlético enviou um comunicado à imprensa espanhola afirmando que não faria o tradicional ‘pasillo’ em homenagem ao rival ‘sob nenhuma circunstância’.

 

O clube argumentou que isso seria humilhante e iria contra os valores do esporte. E o fato gerou polêmica na Espanha, apesar de o Real não ter entrado na ‘pilha’ do rival.

 

O ‘pasillo’ é uma homenagem prestada por um time a seu adversário após a conquista de um título, em que elenco e comissão técnica fazem um corredor para aplaudir os campeões.

 

O ato é tradicional no futebol espanhol, mas não chega a ser uma ‘obrigação’ entre os clubes.

Próximos jogos

As duas equipes voltam a campo no meio de semana para a antepenúltima rodada de LaLiga.

 

Na quarta-feira (11), a partir das 16h30, o Atlético de Madrid encara o Elche, fora de casa, enquanto na quinta (12) é a vez do Real Madrid, no mesmo horário, receber o Levante no Santiago Bernabéu.

Ficha técnica

Atlético de Madrid 1 x 0 Real Madrid

GOLS: Atlético: Carrasco (40′ 1°T pen.)

ATLÉTICO: Oblak; Vrsaljko, Savic, Giménez e Reinildo (Felipe); Marcos Llorente, Koke, Kondogbia e Carrasco (Renan Lodi); Ángel Correa (Griezmann) e Matheus Cunha (de Paul). Técnico: Diego Simeone.

REAL MADRID: Lunin; Lucas Vázquez, Éder Militão (Mendy), Jesús Vallejo e Nacho; Camavinga, Casemiro (Valverde) e Kroos (Modric); Asensio, Rodrygo e Jovic (Vinicius Jr.). Técnico: Carlo Ancelotti.

COMPARTILHE AGORA MESMO!
COMENTE AGORA MESMO!