EXPEDIENTE
Explosão ocorreu em uma mesquita xiita na cidade de Kunduz, no nordeste do país

Ataque à mesquita no Afeganistão deixa mais de cem mortos e 140 feridos

Fonte: Por Julinho Bittencourt da Revista Fórum

Pelo menos 100 pessoas morreram e outras 140 ficaram feridas em explosão, nesta sexta-feira (8), em uma mesquita xiita na cidade de Kunduz, no nordeste do Afeganistão, de acordo com a AFP.

 

O balanço de mortos foi feito por missão da ONU no país.

 

Um médico do hospital central de Kunduz que pediu para não ser identificado afirmou que o local recebeu 35 corpos e mais de 50 feridos.

 

Um responsável local da ONG Médicos Sem Fronteiras (MSF) afirmou que “mais de 90 feridos e 15 corpos” haviam chegado à sua clínica na cidade.

O porta-voz do Talibã, Zabihullah Mujahid (foto), comentou no Twitter sobre o fato:

 

“Houve uma explosão em uma mesquita de nossos compatriotas xiitas, e o resultado disso é que muitos de nossos compatriotas foram martirizados e feridos”.

Ele garantiu que as forças especiais dos Talibã já estão no local do incidente para investigar o que provocou a explosão. Até ao momento, nenhum grupo reivindicou o sucedido.

 

Nenhum grupo assumiu a autoria do atentado desta sexta-feira.

 

Houve diversos ataques no país nas últimas semanas, inclusive um em Cabul, a capital do país. Alguns desses ataques foram reivindicados pelo Estado Islâmico Khorasan, o braço do Estado Islâmico no Afeganistão.

 

Apesar de ambos serem muçulmanos, os sunitas e xiitas têm teologias e rituais diferentes.

 

Os sunitas são considerados mais tradicionais e, para eles, Maomé é o maior profeta, e os outros líderes da religião são secundários.

 

Os xiitas seguem um genro do profeta Maomé, e, para ele, só os descendentes desse genro podem ser líderes dos muçulmanos.

COMPARTILHE AGORA MESMO!
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no telegram
Compartilhar no twitter
Compartilhar no skype
COMENTE AGORA MESMO!