Em Assembleia, professores sugerem pagamento de retroativo em até quatro vezes

Professores foram obrigados a entrar em greve durante primeiro semestre de 2018 devido ao atraso do reajuste previsto em Lei

Na última sexta-feira (26), os trabalhadores da Rede Municipal de Educação de Ponta Porã se reuniram na sede do Sindicato Municipal de Educação, SIMTED, para participar de uma Assembleia onde repercutiu-se os assuntos tratados em reunião com o executivo em Audiência ocorrida no Paço Municipal na semana passada com a Diretoria do SIMTED.

O Presidente do SIMTED, Edivaldo Vieira, afirmou que a temporalidade do processo seletivo realizada no final do ano passado será respeitada e os trabalhadores convocados este ano continuarão trabalhando em 2019, inclusive os funcionários administrativos não terão seus contratos rompidos e receberão normalmente durante o período de férias e recesso de janeiro.

O principal assunto colocado em pauta durante a Assembleia foi o débito da administração pública municipal com os trabalhadores em Educação referente ao reajuste devido no primeiro semestre, que a gestão municipal ainda não conseguiu organizar suas finanças e efetuar o pagamento.

Durante a Assembleia, a diretoria do SIMTED repassou a informação de que a gestão pública municipal de Ponta Porã  sugeriu postergar novamente a dívida para o próximo ano, porém os trabalhadores em Educação não aceitaram a proposta, mas amigavelmente permitiram ao Executivo que parcele a dívida em até quatro vezes desde que o pagamento comece ainda este ano.

Outro assunto que não agradou os trabalhadores, foi a notícia de que a partir de 2019, a Administração Municipal não conseguirá antecipar o pagamento municipal no final de cada mês como é realizado deste a administração anterior, os pagamentos ocorrerão somente no quinto dia útil do mês seguinte.

SIMTED e executivo ainda debatem as alterações que devem ocorrer no PCCR, que será atualizado, mas suas diretrizes ainda estão em discussão.

 

Facebook: Comente Aqui